[OPINIÃO] - O Chelsea não trata bem seus ídolos

Por: Gustavo de Araújo

Terry, Lampard, Cech e Drogba respectivamente.
John Terry é a bola da vez, ou melhor, o ídolo da vez que vai embora de Stamford Bridge. Incompetência dos diretores e dirigentes ou falta de consideração por jogadores que deram tanto ao clube?

Dos quatro últimos ídolos mais recentes, pelo menos três deles não tiveram a despedida que mereciam. Sequer deveriam ter saído. Fora o Drogba que saiu após o título europeu por causa de uma proposta irrecusável do mercado asiático e sua volta na última temporada não foi totalmente pelo sentido técnico, Lampard, Cech e Terry foram desrespeitados por essa instituição. 

Lampard, maior artilheiro da história do Chelsea, não teve seu contrato renovado e foi jogar a fraquíssima MLS. Como castigo ao clube, foi emprestado ao Manchester City e marcou um gol no time em que é ídolo. Sendo essa, uma facada no coração de cada torcedor blue.
A partir da próxima temporada, não teremos nenhum ídolo no plantel.
Cech, maior goleiro da história do Chelsea, ganhou inúmeros títulos para ser esquecido no banco de reservas por José Mourinho, sendo suplente de um garoto que fez sucesso numa liga de um nível técnico horrível perante a Premier League. Resumindo, foi parar no maior rival, Arsenal.

E por fim, John Terry, o maior ídolo da história do clube para muitos, é o último da safra de ídolos que o Chelsea possuía. Vai embora pelo motivo infeliz de que Abramovich, Granovskaia, Emenalo e cia. não querem renovar seu contrato. O capitão do Chelsea há anos, simplesmente vai ser dispensado pelo clube em que depositou toda tua vontade em todos os jogos, conquistando inúmeros títulos e feitos. 

A direção do Chelsea não respeita seus ídolos, não respeita quem lhes deu todos os títulos possíveis. Se vai John Terry, se vai mais um ídolo. O último que feche a porta.

KTBFFH

Postar um comentário

0 Comentários