Chelsea sai atrás duas vezes, mas consegue empate


Neste sábado (19) a equipe comandada por Guus Hiddink recebeu o West Ham em seus domínios. Precisando de uma vitória após duas eliminações importantes, o Chelsea entrou em campo com os seguintes jogadores: Courtois; Ivanovic, Terry, Cahill, Azpilicueta; Mikel, Fàbregas, Oscar, Kenedy, Willian e por último o tão questionado Remy.

Quem acompanha o campeonato inglês, sabe muito bem que chega a ser estranho ver os Blues em décimo lugar, enquanto os Hammers ocupam a quinta colocação. E a cada temporada que passa, os times que frequentam a primeira divisão acabam tendo um poderio ainda maior. Nesta partida era essencial não desmerecer o adversário e encará-lo como um rival.

O jogo começou veloz, ambas equipes têm jogadores muito rápidos e habilidosos. Tanto que aos 17’ minutos da primeira etapa, Lanzini cortou da esquerda para a direita e tratou de fazer um golaço, tirando completamente de Courtois. Dali em diante o Chelsea ficou melhor que seu adversário, chegava mais vezes porém, faltava acertar aquele ultimo passe.

Perto do final do primeiro tempo, Oscar cavou uma falta perto da área. Fàbregas se apresentou e num cobrança magistral, colocou a bola com as mãos, deixando tudo empatado em Stamford Bridge.
Fàbregas em sua cobrança de falta.
Já na segunda etapa, o Chelsea apresentava sinal de melhoras em seu jogo. Até que, Bilic promoveu a entrada de Andy Carrol no lugar de Sakho. O inglês precisou de apenas um minuto para virar a partida a favor dos Hammers. Incrível como o senhor Branislav Ivanovic continua levando passes em suas costas, dando liberdade até mesmo para atacantes não muito velozes como Carroll.

Nós torcedores do Chelsea as vezes não entendemos onde Guus quer chegar com algumas alterações durante o jogo. Colocou Pedro no lugar de Kenedy, Traoré na vaga de Remý, e precisando ganhar ou empatar, trouxe do banco o garoto Loftus-Cheek para a posição de Oscar. E o destino nos mostra como o treinador tem muita sorte. Assim que recebeu uma bola de Willian, Loftus-Cheek cavou um pênalti essencial no final da partida. Fàbregas teve a oportunidade de cobrar e converter a penalidade.

O jogo foi isso: um dois a dois que poderia ter muito mais gols se ambas equipes soubessem aproveitar a chance que tiveram. Destaque para Cesc Fàbregas, o melhor da partida. A todo momento tentou passes ousados e ajudavam demais na marcação, uma bela atuação do espanhol. Infelizmente a comemoração de Terry por 700 jogos com a camisa azul, acabou tendo como presente um empate nada agradável.

Chelsea volta a campo somente no dia 2 de abril diante do Aston Villa pela Premier League.

Postar um comentário

0 Comentários