Com atuação ridícula, Chelsea é derrotado

Que o Swansea não é um time fácil de bater, todos nós sabemos, agora, junte isso com uma torcida empurrando e também com um jogador chamado Montero. Aquele famoso ponta que adora infernizar a zaga adversária pelo lado do campo. O colombiano foi quem colocou nosso lateral Azpilicueta em situações horríveis junto do jovem Miazga.

Nos dez primeiros minutos, os cisnes colocaram uma pressão absurda em cima do time escalado por Guus. Já o Chelsea até melhorou depois disso, porém, Oscar na meia direita limita muito a criação do meio campo e acaba se tornando nulo. Com isso o passe final não chega com qualidade a Pato para que o mesmo ao menos pudesse finalizar.

A pressão do time galês uma hora deu certo. Aos 24’ do primeiro tempo, Montero mesmo marcado pelo lado esquerdo, cruzou e Miazga afastou mal, a bola sobrou nos pés de Sigurdsson, e o meia de muita qualidade apenas teve o papel de colocar a bola no contrapé de Begovic. Estava aberto o placar em Swansea, os donos da casa iam quebrando o tabu de dez jogos sem vencer o Chelsea.

O primeiro tempo termina com os cisnes em vantagem, e o Chelsea não conseguindo parar o winger adversário. Se não fosse pelas defesas do arqueiro Begovic, o jogo estava no mínimo três a zero para os donos da casa.

Na volta do segundo tempo, Guus chamou a responsabilidade com alterações muito ofensivas. O holandês tirou o jovem Miazga da zaga e colocou o Kenedy para atuar no lugar do Oscar. Com isso Mikel ficou como zagueiro e Oscar volta a sua posição original, já que sofria demais pelo lado do campo.

As mudanças fizeram efeito, deu um gás diferente no time. Tanto que Pedro cruzou rasteiro para o meio da área e Pato quase fez o gol de letra. Como sabíamos, Alexandre não era o jogador que Guus queria e o mesmo não consegue mostrar seu futebol como um nove centralizado e totalmente isolado. Próximo dos 64’ o comandante holandês promoveu a entrada do jovem Traore no comando de ataque, Pato sai sem ter anotado pelo menos um gol.
(Foto: bola24)
O Chelsea como toda via, não acertava o último passe e em compensação o Swansea estava morto fisicamente. Entretanto, aos 75’ Sigurdsson deixou Mikel no vazio e cruzou para o meio da área, a bola encontrou Montero sozinho que perdeu um gol feito. Este seria o momento ideal para coroar uma bela atuação do colombiano diante dos blues.

Apesar das substituições, não foi o bastante para Guus Hiddink e seus comandados anotarem o gol de empate. O Swansea jogou muito contra um Chelsea ridiculamente escalado, entendemos o fato das ausências, porém havia jogadores que não estavam atuando em sua posição ideal.

Pedro não jogou nada, criou apenas um lance se formos comparar com o desempenho do jovem colombiano dos cisnes. Oscar completamente anulado, Traore e Falcão entraram e pouco fizeram. Fàbregas perdido dentro das quatro linhas, o melhor jogador nosso foi realmente Begovic.

Pensando junto com os torcedores e os comentaristas, o time do Chelsea precisa de uma renovação para a próxima temporada, esta que já começou no banco com o anúncio da contratação de Conte. Jogador fraco, mais ou menos, nota 5, não é para ficar no clube que tem tantas ambições para o futuro. Cai o Chelsea e cai a invencibilidade de 13 jogos de Guus Hiddink.