Há explicação?

Temporada melancólica. Talvez esse não seja o melhor adjetivo para demonstrar como foi o ano 15/16 do Chelsea, ou talvez seja. Sinônimos para o mesmo cairiam bem e ajudariam a entender melhor o tamanho do fiasco. 

Após ser campeão de forma até tranquila na temporada anterior, o normal é se reforçar e buscar mais títulos no ano seguinte. Ok. O Chelsea não fez isso. Sem nenhuma contratação de impacto no verão europeu, os blues começaram terrivelmente mal já na pré-temporada, sem vencer nenhum jogo. Mas aí vem os entendidos e falam que pré-temporada não serve pra nada. Tudo bem. A primeira partida que já decidia título, foi perdida para o Arsenal. Nas 10 primeiros partidas da liga nacional, venceu apenas 3. 

Crise interna entre José Mourinho e Eva Carneiro resultaram no afastamento da médica e futuramente na demissão do treinador mais vitorioso de nossa história. Chega Hiddink, com o objetivo de tirar os blues de perto da zona de rebaixamento (sim, isso mesmo. De campeão à quase na zona dos 3 últimos) e buscar levar o Chelsea à melhor posição possível, terminando a temporada de maneira digna.

O holandês perdeu pouco, é verdade, mas o grande número de empates não tirou o Chelsea do lugar. Eliminado nas Copas precocemente e nas oitavas da UEFA Champions League, o Chelsea não mereceu nada mais do que ficar na metade da tabela da Premier League. É o pior desempenho de um campeão no ano seguinte. 

Dispensas são discutidas para 2016/17, alguns rumores de contratações idem. Antonio Conte terá muito trabalho para contratar nomes de impacto, ver quem não fará mais parte do elenco e buscar levar o Chelsea à pelo menos a disputa do título inglês novamente. 

KTBFFH