Entre Fàbregas e Matic, Conte prioriza a segurança



O maior assistente da temporada 14/15 é carta fora do baralho de Antonio Conte. Cinco jogos na temporada e o espanhol segue esquentando banco de Matic. A única lógica possível seria se com Matic, Antonio Conte sente-se mais seguro na parte defensiva do meio-campo. Será?

Matic está jogando na linha de 4 do 4141 imposto pelo italiano desde o início da temporada, porém, o sérvio fica sem função. Não marca, pois tem que ficar à frente entre Oscar e Hazard, e nem ataca, porque não tem habilidade para tal. Com isso, o Chelsea perde em criatividade, considerando que o brasileiro número 8 não é um primor de armador. 


Percebe-se Matic entre Hazard, Oscar e Willian, que na teoria, são responsáveis pela criação das jogadas. Para 1º volante, já há Kanté. Portanto, o sérvio fica totalmente sem função no meio-campo.

Fàbregas ainda não iniciou um jogo como titular na PL.
A ausência de Fàbregas entre os onze iniciais é sentida e com pouquíssimas explicações. É fato que renderia muito mais armando o jogo vindo de trás, como fazia nas últimas 2 temporadas e como fez quando entrou contra o Watford, sendo um dos maiores responsáveis pela virada. 

Antonio Conte tem suas ideias e filosofias de jogo, mas está perdendo um grande jogador, que acrescentaria demais ao time, além de estar sacrificando um ótimo volante (Matic), usando-o inadequadamente.