És grande, Chape!

Termina hoje, da forma mais cruel possível, a história de um plantel vencedor, um plantel que sem tanto brilho, levou o futebol catarinense à um patamar absurdo. Termina hoje, um sonho. Num futebol tão carente como o nosso, acaba o único conto de fadas que todo mundo aprendeu a amar.

Não há outro adjetivo para retratar esse momento que não seja tristeza. A Chapecoense já tinha um lugar no coração de todos os torcedores brasileiros, mesmo antes do ocorrido, mas agora, ela ultrapassa qualquer sentimento raso que tínhamos. Hoje, a Chape tem que fazer parte de nós. 

Se vai um sonho, fica a história. Se vão grandes jogadores, ficam heróis, lendas. É difícil de falar. No momento, cá estou eu escrevendo com lágrimas nos olhos, tentando não chorar mais do que já chorei. É um dia absolutamente triste.

O que resta, é não deixar a Chapecoense acabar. És grande! 

Muita força às famílias das vítimas, em nome da equipe Blues Of Stamford.

Texto de: Gustavo de Araújo