Alternância ou dúvida?


Durante a temporada passada, Antonio Conte usou e abusou do esquema 343 e deu certo. Nos nossos textos publicados quase que semanalmente aqui durante 16/17 exaltávamos a eficiência do esquema mostrando em estatísticas a evolução técnica da equipe. Pois bem, 2017/18 chegou e já não funciona como antes.

Desde o início Conte vem alternando o 343 com um 352 utilizando Hazard e Morata no ataque, Bakayoko, Fabregas e Kante - ou até David Luiz (!!!) - na volância. Taticamente, só a defesa se assemelha à temporada passada. No campo, muito muda. Na maior parte das vezes o 352 é usado contra equipes mais fortes, caso de Tottenham e Liverpool, e o 343 contra adversários teoricamente mais fáceis. Outra grande diferença: na temporada passada não havia isso. Vencemos adversários diretos, inclusive goleando o Manchester United de Ibrahimovic e Mourinho, com este esquema, sem a necessidade de trocar para um mais defensivo.
Christensen, Azpilicueta e David. Conte parece também ter dúvida em quem é sua zaga titular.
No 352, pouco se cria. Com Pedro e Willian no banco, não há nenhuma válvula de escape pelos lados e Hazard passa a ter toda a responsabilidade de criar jogadas. Morata não é o mesmo goleador que era Diego Costa, portanto o Chelsea passa a sofrer mais para vencer os jogos. O reflexo disso tudo está na tabela: hoje, o blues está em 3º colocado, mas 11 pontos atrás do líder Manchester City. 

A questão é a seguinte: Antonio Conte utiliza o 352 como uma alternância ao 343 que tanto deu certo, ou está perdido em relação a qual esquema dará mais certo? Estamos quase na metade da temporada e o Chelsea ainda não tem uma cara.