Legends - John Terry

Por Allan Pedro Bastos

John Terry. Capitão de uma equipe que marcou seu nome na história do Chelsea, o zagueiro foi além e se tornou uma verdadeira lenda em Stamford Bridge. Formado nas categorias de base do clube, foi a última revelação a conseguir ascender ao time profissional e a se firmar no Blues. Mas será que você conhece a trajetória vitoriosa de Terry ao longo de suas quase 20 temporadas na equipe?


1998/1999 - O começo
Terry estreou pelo Chelsea no dia 28/10/1998, em uma partida da Copa da Liga contra o Aston Villa. Ele saiu do banco no final do jogo, que terminou com vitória dos Azuis de Londres. Sua primeira partida como titular foi na mesma temporada, pela terceira rodada da FA Cup, em uma vitória por 2 a 0 sobre o Oldham Athletic. Da mesma forma como acontece com os jovens atualmente, o zagueiro teve pouquíssimas oportunidades.

Jogos: 3     Gols: 0



1999/2000 - Empréstimo ao Nottingham Forest
O fato que marcou a temporada 1999/2000 para John foi seu empréstimo ao Nottingham Forest. Foram apenas seis partidas pelo tradicional clube da Inglaterra, mas o suficiente para atraiar a atenção dos próprios Foresters e também do Huddersfield Town. O Chelsea chegou a aceitar uma proposta de 750 mil libras, mas o jovem estava disposto a continuar em seu clube de coração de lutar por seu espaço. Foi também nesta temporada que Terry marcou seu primeiro gol com a camisa do Chelsea, em jogo válido pela FA Cup.

Jogos: 5     Gols: 1     Títulos: FA Cup

2000/2001 - A afirmação
A campanha 200/2001 foi de afirmação para a ainda promessa da base. O zagueiro começou 23 jogos como titular na temporada e foi eleito "Jogador do Ano" do clube.

Jogos: 23     Gols: 1



2001/2002 - Capitão pela primeira vez
Cada vez mais uma realidade no Chelsea, Terry teve seu progresso acompanhado de perto por ninguém mais, ninguém menos que Marcel Desailly, de quem foi companheiro de zaga em muitos jogos. Foi em dezembro de 2001 que o garoto John foi capitão dos Blues pela primeira vez, na derrota por 1 a 0 para o Charlton Athletic.

Jogos: 44     Gols: 4

2002/2003 - Volta à UEFA Champions League
Temporada de despedida de Gianfranco Zola, Terry viu seu tempo de jogo limitado em relação à campanha anterior. Ainda assim, ajudou o Chelsea a terminar em quarto e a conquistar o direito de disputar a fase preliminar da UEFA Champions League.

Jogos: 25     Gols: 6

2003/2004 - O começo da Era Roman Abramovich
A compra do Chelsea pelo bilionário russo Roman Abramovich promoveu uma verdadeira revolução no patamar do clube. Terry, contudo, já gozava de grande prestígio e havia se tornado capitão da equipe, nas ausências de Desailly. Ele ajudou o clube a terminar em segundo lugar na Premier League e a alcançar as semifinais da UEFA Champions League, sendo eliminado pelo AS Monaco, nas semifinais.

Jogos: 51     Gols: 3



2004/2005 - Chelsea volta a conquistar a Premier League
Terry foi confirmado capitão da equipe pelo novo treinador, José Mourinho. O português foi contratado após ter grande destaque pelo FC Porto, clube pelo qual ganhou dois campeonatos portugueses e uma Champions League. Seu impacto, juntamente com o elenco recheado de estrelas montado por Abramovich resultaram no título da Premier League com recorde de clean sheets e de número de pontos. Após 50 anos, o Chelsea voltava ao topo do futebol inglês, e John tinha grande parte nessa conquista, sendo eleito "Melhor jogador do campeonato" pelos próprios jogadores. Também é de relevância o fato de ter sido escolhido para o "World XI", time com os melhores jogadores da temporada, no FIFPro Awards.

Jogos: 53     Gols: 8     Títulos: Premier League; League Cup



2005/2006 - Bicampeão
A temporada começou com o título da Community Shield. Na Premier League, mesmo com uma campanha mais modesta, mas ainda assim sólida, o Chelsea não teve grandes dificuldades para defender seu título, terminando oito pontos acima do Arsenal, segundo colocado. Já pela Champions, o time foi eliminado nas oitavas de final, pelo Barcelona. Mais dois troféus para a conta do capitão.

Jogos: 50     Gols: 7     Títulos: Community Shield; Premier League

2006/2007 - Temporada das Copas domésticas
Se a campanha 2006/2007 não foi de título de Premier League, o Chelsea batalhou como pode tanto na FA Cup quanto na League Cupe sagrou-se campeão de ambas. Na primeira, a final foi disputada com o Manchester United e coube a Drogba o gol do título, na prorrogação. Já na segunda, a vitória foi sobre o Arsenal, com o martinense fazendo os dois gols e Walcott descontando para os Gunners. Terry acabou substituído aos 63' desta última partida.

Jogos: 44     Gols: 1     Títulos: FA Cup; League Cup



2007/2008 - O escorregão e a dor
A temporada 2007/2008 deve despertar sentimentos de tristeza no torcedor do Chelsea. Chegamos tão perto e, ao mesmo tempo, tão longe de nosso maior sonho, a conquista da Champions League. Foi, sem dúvida, ainda mais dolorida para o capitão, responsável por bater o último pênalti da final contra o Manchester United. O escorregão no campo molhado do estádio Luzhniki, de Moscou, fez com a bola batesse na trave e saísse, praticamente levando as esperanças de todos os fãs dos Blues. Ainda assim, Terry foi considerado o melhor defensor do ano pela UEFA. Uma lesão nas costas o perseguiu ao longo de toda a campanha.

Jogos: 37     Gols: 1

2008/2009 - Uma FA Cup e nada mais
Em 2009, Terry se sagrou tricampeão da FA Cup, em final disputada contra o Everton. Na Premier League, o Chelsea terminou em terceiro lugar, atrás de Manchester United e Liverpool. Os Reds foram, nesta temporada, os grandes rivais do Chelsea. Se o time da cidade dos Beatles levou a melhor nos confrontos pela Premier League, os Blues triunfaram nas quartas de final da Champions League, com uma vitória por 3 a 1 em Anfield e um empate de tirar o fôlego por 4 a 4 em Stamford Bridge. Nas semifinais, os controversos confrontos contra o Barcelona, sobretudo o disputado em Londres, no qual ao menos dois pênaltis escandalosos não foram marcados para o Chelsea, nos impediram de chegar a uma nova final da competição.

Jogos: 51     Gols: 3     Títulos: FA Cup



2009/2010 - Chelsea é tetracampeão inglês; Terry é tri
Em nova temporada de títulos para os Azuis de Londres, a chegada de Carlo Ancelotti fez bem ao clube, após um período conturbado com Felipão. O Chelsea voltou a ser campeão da Premier League e conquistou o bicampeonato da FA Cup. O desempenho de Terry foi novamente sólido.

Jogos: 52     Gols: 3     Títulos: Premier League; FA Cup

2010/2011 - Temporada sem títulos
Nem Community Shield, nem League Cup, nem FA Cup. Infelizmente, 2010/2011 não foi de levantar troféus para nosso capitão. O Chelsea perdeu a Community Shield para o Manchester United e caiu nas quartas de final da Champions League. No campeonato inglês, o vice campeonato e a despedida de Ancelotti.

Jogos: 46     Gols: 4


Resultado de imagem para terry champions league 2012

2011/2012 - A Glória: THE CHAMPIONS
Como não se lembrar da virada sobre o Napoli nas oitavas? Ou o gol do Raul Meireles, contra o Benfica, que selou a classificação para as semifinais? O que falar sobre a cavadinha magistral de Ramires encobrindo Victor Valdés em pleno Camp Nou? E quem diria que nosso capitão, líder e lenda não estaria em campo naquela final de Munique, por uma expulsão um tanto quanto infantil contra o Barcelona? Pois é, é impossível esquecer todo o caminho que percorremos para alcançar o que tanto sonhamos! Todos diziam ser que não havia chance de vencer o todo-poderoso Bayern, em casa. Mas Cech, Bosingwa, David Luiz, Cahill, Cole, Mikel, Lampard, Kalou, Mata, Bertrand e Drogba conseguiram o improvável e o Chelsea, finalmente, conquistou sua tão desejada Champions League e viu Terry e Lampard erguerem, juntos, o troféu mais importante de sua história.

Jogos: 44     Gols: 7     Títulos: UEFA Champions League; FA Cup

2012/2013 - Poucos jogos
Na temporada após a conquista da Champions, o Chelsea parecia de ressaca. Roberto Di Matteo, ídolo do clube como jogador e técnico responsável pelo sucesso na principal competição europeia, não conseguiu conduzir o clube às fases eliminatórias do torneio e as oscilações constantes na Premier League fizeram com que o Chelsea recorresse a um antigo desafeto para comandá-lo: Rafa Benítez. Os Blues perderam a final do Mundial de Clubes para o Corinthians, mas conseguiram terminar a temporada de forma digna, com o capitão Terry novamente levantando taça, desse vez da UEFA Europa League, com a vitória por 2 a 1 sobre o Benfica. Uma lesão no joelho direito de Terry atrapalhou (e muito) sua temporada, fazendo com ele estivesse ausente inclusive do Mundial.

Jogos: 27     Gols: 6     Títulos: UEFA Europa League

2013/2014 - Reencontro com José Mourinho
A campanha 2013/2014 marcou o encontro do Chelsea e de Terry com o técnico mais vitorioso de suas histórias: José Mourinho. Mas nem isso foi suficiente para que a equipe conquistasse troféus. A destacar, a renovação de contrato por mais um ano com o capitão.

Jogos: 45     Gols: 2



2014/2015 - É tetra!
Nessa temporada, o Chelsea se sagrou penta campeão inglês, Terry, tetra, e Mourinho, tri! John alcançou a incrível marca de 500 jogos como capitão dos Blues, na partida contra o Crystal Palace, em 18 de outubro de 2014. Além disso, houve ainda a conquista do título da Copa da Liga, sobre o Tottenham. Dois troféus e mais um ano de contrato para a lenda.

Jogos: 49     Gols: 8     Títulos: Premier League; League Cup

2015/2016 - Pouco a comemorar
Confusões de vestiário marcaram o fim da segunda passagem de Mourinho pelo Chelsea. Após diversos desentendimentos com alguns de seus principais jogadores, incluindo Diego Costa, e sucessos tropeços, o português se despediu sem deixar muitas saudades. Novamente, lesões atrapalharam a temporada de Terry e colocaram dúvidas sobre seu futuro. No fim, a renovação por mais uma temporada agradou tanto o zagueiro quanto a torcida.

Jogos: 33     Gols: 1



2016/2017 - A despedida: Terry é penta!
Em sua temporada final com a camisa do clube de coração, John teve um papel de bem menos destaque. A chegada de Antonio Conte, a mudança de esquema tático e algumas lesões limitaram o número de aparições do capitão e viram a transição da braçadeira para seu compatriota Gary Cahill. O título da Premier League fechou com chave de ouro sua carreira como jogador do Chelsea.

Jogos: 14     Gols: 1     Títulos: Premier League



Capitão. Líder. Lenda. Um jogador que honrou do primeiro ao último jogo a camisa do Chelsea, que personificou o amor pelo clube e que, por isso, se tornou ícone e patrimônio. A carreira de Terry segue, mas todos anseiam pelo dia em que ele voltará a trabalhar pelos Azuis de Londres. Obrigado, capitão! Você mostrou que o trabalho duro e a dedicação compensam e que vale a pena lutar pelos sonhos que se tem e nunca desistir!

Postar um comentário

0 Comentários