Um Hazard letal nas mãos de Maurizio Sarri

(Foto: Divulgação)
Por Gustavo de Araújo
São 9 assistências, 8 gols e contabilizando 17 participações diretas em gols em apenas 16 jogos de Premier League. Apenas Messi, na Espanha, tem números melhores. Apenas o ET. O que Hazard vem fazendo em 2018/19 assusta e impressiona a cada final de semana que passa. 

Cada vez melhor, Eden Hazard vai levando o Chelsea nas costas quando a ideia é decidir jogos. Impressiona a facilidade de drible, finalização e criação de jogadas claras de gol. Assusta a capacidade absurda que tem com a bola nos pés e que talvez ainda não seja o seu auge.

LEIA MAIS:
Chelsea terá 8 jogos em 24 dias; confira

O Chelsea de Sarri usa e abusa de Hazard seja no 4-3-3 com ou sem centroavante. Em ambos os esquemas, Eden tem total liberdade de correr pelo campo todo. Pela direita, esquerda, centralizado, no campo de defesa buscando jogo. Diferente de quando foi utilizado como falso 9 com Antonio Conte, quando o Chelsea usava o belga apenas em bolas lançadas - obrigando o camisa 10 de 1,73 metros de altura disputar bola com zagueiros extremamente mais fortes e maiores -, o time de Sarri chega até Hazard com a bola no chão, com trocas de passes rápidas e muita mobilidade com o trio ofensivo composto ainda por Willian e Pedro.


Hazard tem sempre o auxílio dos pontas. Neste caso, Willian e Pedro.
EXEMPLIFICANDO
No primeiro gol dos blues na última partida, vitória por 2 a 1 contra o Brighton, Hazard recebeu de frente pro gol, ficou com o rebote e avançou se deslocando pelo lado esquerdo e cruzando rasteiro para Pedro, que chegava pelo lado direito para marcar. Ainda na imagem, percebe-se Willian, Kovacic e Alonso (!) quase dentro da pequena área, auxiliando o belga na criação e definição da jogada. Tamanha participação de vários jogadores que não acontecia no time de Conte quando Hazard era utilizado como falso 9.

Hazard voa com Sarri, assim como todo o esquema. Algumas peças ainda deixam a desejar, mas é comum e esperado por ser uma filosofia de jogo nova para quase todos - exceto Jorginho que é quem rege todo o andamento do time em campo. A tendência é que, em 2019, esse time renda ainda mais e demonstre um futebol mais efetivo que esse do primeiro semestre de Maurizio Sarri enquanto treinador dos blues. 


Postar um comentário

1 Comentários

  1. A minha esperança é o ano que vem. Esse ano por enquanto já tá superando.

    ResponderExcluir