Olhares voltados para a base

Abraham é um dos destaques entre os jovens emprestados pelo Chelsea nesta temporada. (Foto: divulgação)
Por Allan Pedro Bastos
Recentemente, o Chelsea foi punido pela FIFA por supostas irregularidades na contratação de jogadores menores de 18 anos. A sentença? Proibição de contratar jogadores nas duas próximas janelas de transferência. Mas se engana quem pensa que o clube não sabia que isso estava prestes a ocorrer. Mesmo tendo recorrido da decisão, diversos jornalistas ingleses dizem que o clube sabia da possibilidade de ser sancionado. O que há, então, de lado positivo nessa história? O fato de o clube “ser obrigado” a olhar com maior carinho para suas categorias de base.

Atualmente, os blues contam com nada mais, nada menos, do que 41 jogadores emprestados. Embora estejam incluídos nessa conta jogadores como Eduardo, Bakayoko, Batshuayi, Victor Moses, Alvaro Morata e o recém-contratado Christian Pulisic, a grande maioria é de jogadores formados no clube ou que passaram pela base em seu desenvolvimento. Tomarei a liberdade para falar de alguns prospectos que despertam maior interesse e curiosidade, pelo desenvolvimento que têm apresentado em seus atuais clubes:

Kurt Zouma: o francês está longe de ser uma aposta e tem tudo para retornar ao Chelsea ao fim de seu empréstimo junto ao Everton. Com David Luiz sem definição acerca da renovação de seu contrato e Gary Cahill cada vez mais longe de conquistar a simpatia de Sarri, a volta de Zouma é movimento quase natural e à custo zero.

Reece James: o lateral é um destaques do Wigan, na Championship, e tem impressionado pela solidez defensiva, pela capacidade de apoio ao ataque e pela potência física. Até o momento, James já fez 34 jogos pelo Wigan, tendo marcado 1 gol e dado 2 assistências.

Ola Aina: lateral direito de origem, Aina tem como característica a versatilidade de poder atuar nas duas laterais. O jovem de 22 anos atuou em 22 dos 25 jogos do Torino na Serie A e é um dos candidatos a retornar ao Chelsea em meio à proibição de contratar.

LEIA MAIS:

Fikayo Tomori: mais um jogador versátil e que vem tendo destaque e sequência em decorrência de um empréstimo bem feito. O zagueiro tem se desenvolvido muito bem sob o comando de Frank Lampard no Derby County e, a essa altura da temporada, já disputou 39 partidas em todas as competições.

Kenedy: o meia brasileiro divide opiniões entre os torcedores do Brasil. Contratado a pedido de José Mourinho, o meia já atuou aberto pelas pontas no 4-2-3-1 e como ala no 3-4-3 de Antonio Conte. Começou a atual temporada como titular do Newcastle, mas perdeu espaço nos últimos jogos e tem atuado menos. Apesar da qualidade técnica, é difícil saber se teria chance com Sarri.

Mason Mount: mais um que tem atraído para si os holofotes no Derby County de Lampard. O meio campista é titular do meio campo dos Rams, já atuou em 32 partidas nesta campanha e esteve diretamente envolvido em 9 gols (6 marcados, 3 assistências). É, sem dúvida, um dos mais promissores talentos para os próximos anos do Chelsea.

Tammy Abraham: 20 gols e 1 assistência em 31 jogos. Essas são as credenciais de Tammy na temporada 2018/2019, centroavante de 1,90m que pode ser uma solução para os problemas do comando de ataque dos blues. Talvez seja o momento de parar em investir em jogadores medianos e dar uma oportunidade ao prata da casa.

É importante ressaltar que a punição ainda não é definitiva e que o Chelsea vai recorrer da decisão. Isso poderá dar à equipe londrina a chance de contratar novos jogadores na janela de verão de 2019, dado que a decisão final só deverá sair após isso. Especula-se que o orçamento para novas contratações será de mais de 200 milhões de euros, já que é praticamente consenso na diretoria de que o elenco precisa de uma grande reformulação e que uma eventual confirmação da proibição de contratar seria um grande problema.

Este texto reflete a opinião do autor, não sendo, necessariamente, a posição deste site sobre o tema.

Postar um comentário

0 Comentários