Jorginho e Chelsea são fatores diretamente proporcionais

Jorginho foi um dos destaques na final da Europa League. (Foto: divulgação)

Questionado desde o começo do declínio do Chelsea na temporada, Jorginho sofreu com críticas durante longos meses e deu a volta por cima levantando a taça da Europa League, sendo o destaque da partida ao lado de Hazard. Porém, para muitos, segue sendo dispensável. Será mesmo?

Jorginho chegou do futebol italiano com o Sarri e logo se tornou o maior responsável para ditar o ritmo do novo esquema estabelecido pelo treinador. Um esquema totalmente diferente do que os jogadores estavam acostumados se considerarmos que os últimos dois treinadores - Mourinho e Conte - têm como características principais a questão defensiva e o contra-ataque. Com a camisa 5, foi de fato o primeiro homem de meio-campo. Não o famoso cão de guarda, mas sim o regista. Já no início fez Kanté mudar de posição e com isso as críticas em cima de Maurizio Sarri começaram a aparecer.

KANTÉ PELO LADO DIREITO

Sarri deu sua primeira tacada de mestre quando avançou Kanté, principal volante do mundo no quesito marcação e desarme, para pressionar a saída de bola do adversário pelo lado direito. Com êxito, Kanté seguiu sendo um nome de extrema importância dentro do time. Por seguidas vezes aproximou-se de Jorginho e tornou a base defensiva do Chelsea muito mais forte. Por outras, adiantou-se e auxiliou Hudson-Odoi (ou Pedro, ou Willian) e Azpilicueta nas ações ofensivas. Kanté evoluiu horrores atuando avançado. Cada temporada que passa se torna um meio-campista mais completo e isso se deve muito a Maurizio Sarri.


Jorginho é a peça central do esquema estabelecido por Maurizio Sarri. (Foto: divulgação)

SE JORGINHO VAI MAL, O CHELSEA VAI MAL

Não é difícil observar e analisar as partidas em que o Chelsea foi goleado e não conseguiu jogar o seu bom futebol de toque de bola em alta intensidade. Em todas elas, o volante não conseguiu realizar o seu jogo. O mau rendimento do Jorginho sempre foi muito mais crítico para os blues do que Hazard em um dia sem muita inspiração, por exemplo. O ítalo-brasileiro foi o maior destaque do Chelsea na Premier League nos quesitos passes, recuperações de jogadas, interceptações e desarmes. 

Com 3119 passes trocados, Jorginho foi o jogador que mais participou do jogo na temporada inglesa. Com 274 recuperações e 63 interceptações, também foi o principal atleta do Chelsea nesses quesitos. E com 76 desarmes, só ficou atrás de Azpilicueta, com 105. 

Na final da Europa League, contra o Arsenal, Jorginho realizou sete desarmes, sendo assim, o jogador do Chelsea que mais desarmou em uma única partida na atual edição do torneio.

NENHUMA ASSISTÊNCIA

Jorginho nunca foi o responsável por gols ou assistências. É o jogador da saída de bola, do desafogo, do primeiro toque. Nas estatísticas em que interessam a posição e função do italiano, foi destaque. É impossível exigir de um jogador algo que claramente ele não entregará dentro de tal esquema. Não podemos exigir gols e assistências do Kanté, por exemplo, mesmo que atue mais ofensivamente - sua função pelo lado direito é outra.

Analisando suas principais estatísticas, seu estilo de jogo e sua real função dentro do esquema do Chelsea, fica difícil entender tantas críticas por um jogador que foi destaque dentro da temporada. Se surgir a oportunidade, não duvido que Guardiola venha buscar o nosso camisa 5 para ser o principal jogador do esquema do espanhol. Capacidade para isso ele tem, mas infelizmente para os fans do Chelsea parece que ninguém presta.

Postar um comentário

1 Comentários