Quem deve herdar a 10 de Hazard?

Por Allan Pedro Bastos
A saída de Eden Hazard para o Real Madrid deixou vaga a camisa 10 do Chelsea. Recentemente, Willian declarou em uma entrevista que o clube havia oferecido a ele o número, como forma de reconhecimento aos serviços prestados pelo brasileiro ao longo dos últimos anos, em que pese a inconstância que o tem acompanhado recentemente, sobretudo na última campanha. Especula-se também que Hudson-Odoi pode ser o herdeiro da camisa. A jovem promessa revelada nas categorias de base está em vias de renovar seu contrato e uma das maneiras de convencê-lo seria justamente por meio de torná-lo ainda mais importante para a equipe, e isso se refletiria no número 10 que ele ostentaria pelos próximos anos.

Willian e Hudson-Odoi são os favoritos a herdar a 10 de Hazard. (Foto: divulgação)
Quase ninguém ousa discordar que Hudson-Odoi é uma das maiores revelações da base do Chelsea nos últimos anos. O inglês teve suas primeiras chances ainda sob o comando de Antonio Conte, ganhou espaço com Maurizio Sarri e chegou a se firmar como titular antes de se lesionar na partida contra o Burnley, em abril desse ano. Contudo, Callum ainda está na fase de transição para o profissional e oscila bastante, alternando entre bons e maus jogos. Objetivamente, ele ainda não está pronto para ser o craque do time e carregar a responsabilidade de ser a principal peça ofensiva do Chelsea. Além disso, a informação de que os empresários do atleta estariam condicionando a renovação à garantia de que ele receberia a camisa 10 é algo repudiável e, por si só, motivo suficiente para que ele não seja o escolhido.

LEIA MAIS

A opção por Willian é quase que natural. Um dos jogadores mais experientes e identificados com o Chelsea, o brasileiro está no clube desde 2013 e já foi eleito “Jogador do Ano” em duas ocasiões (2015/16 e 2017/18). É verdade que o rendimento dele tem caído e a última temporada talvez tenha sido a sua mais fraca, em termos técnicos, pelos blues. Ainda assim, sua identificação com a torcida é muito grande e sua liderança dentro do elenco é algo a ser levado em consideração. 

Outros nomes que seriam potenciais candidatos a usá-la seriam Pulisic, Loftus-Cheek ou mesmo Mount, mas nenhum deles deveria ser o escolhido. O americano, recém-chegado, foi contratado pelo potencial que pode vir a desenvolver, mas ainda precisará se adaptar à Premier League. Já Loftus-Cheek parece mais um '8' do que um '10' e mesmo tendo grande identificação com o clube, ainda precisa provar o alto nível em mais uma temporada, enquanto Mount ainda tem um longo caminho a mostrar no profissional. Se o brasileiro for, de fato, o escolhido, que tenha sorte.


Postar um comentário

0 Comentários