Guia Blues Of Stamford: Conheça Tammy Abraham

Abraham tem potencial para ser titular do Chelsea nesta temporada. (Foto: Divulgação)
O segundo nome analisado das grandes promessas da nossa Youth Academy é o do centroavante londrino de 21 anos, Kevin Oghenetega Tamaraebi Bakumo-Abraham, mais conhecido como Tammy Abraham. 

O fenômeno da última Championship foi o vice-artilheiro da liga (2018/19) marcando 26 gols e 3 assistências em 42 partidas pelo Aston Villa. O jogador está no Chelsea desde seus 8 anos de idade, fazendo sua estreia na categoria Sub-16 sendo promovido até o sub-18, 21 e 23, progredindo na Youth Academy. Sem muito espaço, foi emprestado para alguns clubes para num futuro poder ajudar o time e se aprimorar como profissional. 

Participou da equipe juvenil do Chelsea, que registrou triunfos consecutivos na UEFA Youth League e na FA Youth Cup em 2015 e 2016. Na edição de 2016 da UEFA Youth League, Abraham foi um dos destaques por fazer oito gols em nove partidas, tornando-se o segundo maior goleador do torneio. Durante as temporadas 2014/15 e 2015/16, Abraham marcou 74 gols em 98 jogos em todas as competições para as equipes juvenis do Chelsea.

CARACTERÍSTICAS

É um jogador versátil, destro, sabe utilizar sua altura (1,90m) e sua força fazendo o “pivô”, tem bom cabeceio, além de se adaptar em outras posições realizando diferentes funções. Começou a sua carreira como ponta de lança, ou winger, e hoje atua como centroavante. É um ótimo cobrador de pênaltis e uma visão de jogo que com sua idade mostra que é um jogador amadurecido e que vai levar questão de tempo para ser o 9 que Chelsea precisa. 

O que mais me chamou atenção foi o seu posicionamento durante a pré-temporada. Tammy consegue escapar muito facilmente da marcação acirrada e sabe fazer a infiltração entre as linhas, ainda mais pela sua velocidade, não é um atacante preso à área ou a uma zona dentro de campo, porém sua melhor qualidade, a finalização, é feita quase que 100% dentro da área, ou seja, o jovem gosta de ser seguro nos chutes ao gol. É um centroavante oportunista, mas tem qualidade para ser participativo também nas assistências. 

Abraham marcou na pré-temporada, mas parou na trave na estreia da Premier League.
Tammy é um jogador que precisa de poucos toques na bola para definir a jogada, seja finalizando ou dando um passe chave. Cria bastantes oportunidades de gol e tem uma precisão que há tempos não era vista em um jogador da sua posição no clube.

PERSONALIDADE

Abraham é um jogador muito focado e como qualquer jovem tem o sonho de se fixar em uma equipe e fazer sua marca. Já mostra maturidade comportamental, quer ser um grande striker, quer o sucesso. Ele diz que admira Thierry Henry, “pelo seu foco, treinamento, variações de finalização, seus movimentos, a forma como dribla... alguém como ele impacta diretamente em mim”. Também diz que quer ser grande como o francês, ou, ainda melhor.

EMPRÉSTIMOS

Bristol City: Pelo Bristol foram 48 jogos, 26 gols e 4 assistências, sendo 41 jogos na Championship com 23 gols e as 4 assistências, e pela EFL foram 4 jogos e 3 gols. Foi muito bem elogiado, sendo a revelação da Championship na temporada, criou intimidade com os torcedores e foi chamado para a sua primeira convocação ao sub-21 graças ao seu desempenho nos Robins. 

Swansea: O seu contrato ao time galês foi logo após sair de Bristol, Tammy anotou 8 gols e 5 assistências em 39 jogos na temporada 2016/17. Sua primeira aparição na Premier League demonstrou a sua imaturidade, e o ajudou a se preparar mais ainda para um futuro próximo. Teve uma atuação muito abaixo do que se esperava para quem tinha sido o garoto revelação da temporada passada, mas serviu de aprendizado para ver o quanto precisaria treinar e evoluir para chegar ao topo.

SAIBA MAIS:

Aston Villa: E foi em Birmingham, que o inglês conseguiu se reinventar e trazer à tona o seu bom futebol novamente. Foram 42 jogos na temporada passada, colocando 26 bolas no fundo da rede e dando 3 assistências na Championship. Mas aqui aprimorou seu conhecimento tático, físico e entendeu qual função deveria se dedicar em campo, ponta de lança ou centroavante. 

Tammy conseguiu concentrar suas melhores qualidades nessa temporada, uniu sua velocidade e explosão para a criação de jogadas, e seu posicionamento e finalização para a conclusão. Fez um gol a cada 126 minutos, 0.7 gols por partida e 2.4 finalizações por jogo.

TATICAMENTE

Como já dito, Tammy é polivalente, podendo jogar aberto pelos lados como fez muito no Aston Villa. Pode jogar na antiga posição, não mais usada, como um falso 9, fazendo com que os pontas possam fazer a infiltração com o inglês puxando a marcação. E como a temporada já começou e vimos algumas aparições do Abraham em campo, podemos ver que Lampard quer utilizar o atacante como alguém que busque a bola e dê passes chaves ou assistências para os meias e os alas, ou faça o pivô e busque a finalização. 

No dia 18 de agosto o Chelsea jogou sua segunda partida pela Premier League contra o time do Leicester. Abraham jogou apenas 29 minutos desta partida, entrando no lugar de Giroud. O time jogou num 4-2-3-1 e no mapa de calor podemos ver como o jovem inglês se posiciona em campo, não atua em linhas, mas em áreas. Atuou mais ao centro do campo e da grande área.

C:\Users\usuario\Desktop\Mapa de calor.png
Fonte: Wyscout

No jogo contra o Manchester United, onde atuou 66 minutos, foi visto como Abraham pode trabalhar. Para confundir a marcação, ele sai da sua zona de conforto podendo alterar sua posição com Mason Mount e Pedro. Foi pela região direita que saiu as grandes chances de Abraham, uma bola na trave e uma para fora. Está claro como Lampard ainda estuda o atacante, a diferença está em como no jogo contra o Leicester participou mais pelo lado esquerdo e no outro pelo lado direito.


C:\Users\usuario\Desktop\mapa de calor 2.png
Fonte: Wyscout

AVALIAÇÃO FINAL

Taticamente falando o garoto já tem grande noção, mas precisa ter mais paciência nas finalizações - pressa justificada pela ausência de gols, pênalti perdido e bola na trave neste início de temporada. Abraham é uma grande promessa. Consegue desempenhar seu papel de forma eficiente. É apenas o começo, uma adaptação da sua característica que aos poucos vai se refletindo nos números. 

O entrosamento com seus companheiros já vai mostrando que será um centroavante diferente dos últimos que passaram, é um garoto disciplinado que se cobra bastante e que aprendeu a amar o clube. Talvez precise de mais minutos e mais liberdade ofensiva para trabalhar a bola com seus companheiros antes de definir as jogadas. 

O que se espera do jovem inglês é que retome uma função histórica e importante para o Chelsea, ainda mais neste momento de mudança.

Desempenho atual: ★★☆☆☆ 
Capacidade: ★★★★☆


Postar um comentário

0 Comentários