Guia Blues Of Stamford: Saiba mais sobre Kurt Zouma

Zouma é o quarto jogador apresentado em nosso guia. (Foto: Divulgação The Sun)
Dando sequência à série de reportagens sobre as jovens promessas que ganharam espaço nesta temporada no elenco principal do Chelsea, vamos analisar hoje um defensor francês que já é conhecido em Stamford Bridge há algum tempo. Trata-se de Kurt Zouma, 24, contratado junto ao Saint-Étienne em 2014. Não é exatamente alguém revelado na base, mas sim uma contratação aos moldes das que os Blues têm feito como política nos últimos anos, investindo em novos talentos com potencial para se tornarem grandes jogadores.

Desde que chegou, Zouma integrou o elenco nas campanhas 2014/15, 2015/16 e 2016/17. Em sua primeira temporada, Kurt foi sendo introduzido aos poucos em sua nova equipe, que viria a levantar os troféus da Copa da Liga Inglesa e da Premier League. Ainda assim, já mostrava verstilidade, chegando a atuar até como volante na final da Copa, contra o Tottenham, enquanto continuava seu desenvolvimento, sob a supervisão e com os conselhos de Terry e Cahill.

CONFIRA OS OUTROS GUIAS:

O ano de 2016 foi especialmente complicado para o francês. Após a demissão de José Mourinho, Guus Hidink tornou-se o técnico interino novamente e Kurt passou a jogar cada vez mais regularmente. Contudo, uma grave lesão ligamentar o afastou dos gramados por nove meses, e ele só voltou a atuar na temporada seguinte, com Antonio Conte. Após duas temporadas de empréstimos, para Stoke City (2017/18) e Everton (2018/19), Zouma está de volta respaldado por Frank Lampard e pronto para buscar seu espaço.

CARACTERÍSTICAS

Kurt é um zagueiro alto (1,90m), veloz e de boa técnica, apesar de não ser, na opinião deste que escreve, o de maior qualidade dentro do elenco. Tem como principais atributos a velocidade com que se recupera na caça aos atacantes e o jogo aéreo (sobretudo ofensivo, já que o defensivo ainda precisa ser aprimorado). Seus números defensivos ao longo da carreira são interessantes: por exemplo, a alta média de interceptações* (1,8 e e 1,7 por jogo, nos empréstimos para Stoke City e Everton, respectivamente) e de sucesso nos combates diretos – tackles – (1,5 e 1 por jogo, respectivamente) que tem mantido nos últimos anos. A média de faltas por jogo também é baixa, inferior a 1 por partida em todas as suas temporadas como profissional, bem como a média de dribles sofridos nunca foi superior a 0,5 por jogo.

A versatilidade é outro ponto positivo a favor do francês, que joga em ambos os lados da zaga, pode compor eventualmente como lateral direito ou, se for o caso, jogar como primeiro volante. Precisa corrigir a marcação nas jogadas aéreas defensivas, pois, mesmo sendo alto, muitas vezes perde seu marcador e se concentra apenas na bola, o que tem ocasionado sustos já nesse início de trabalho com Lampard. Ainda assim, tem potencial para se aprimorar ainda mais e se tornar um jogador mais sólido, confiável e constante.

PERSONALIDADE

A confiança de Zouma em suas qualidades é algo que sempre o acompanhou, desde que chegou à Stamford Bridge. Parece que o francês sabe onde quer e pode chegar, e isso faz com que busque melhorar e aprender a todo momento. Traços de liderança também são perceptíveis, já que o francês é constantemente flagrado pelas câmeras orientando seus companheiros de zaga e buscando corrigir problemas que aparecem no decorrer das partidas. Por sua origem, posição no campo e mesmo semelhança física, comparações com o antigo ídolo dos Blues Marcel Desailly são frequentes, apesar de exageradas. Contudo, pode buscar inspiração no compatriota para seguir seus passos tanto no clube quanto na carreira.

EMPRÉSTIMOS

Stoke City (2017/18): Pelo clube do Norte da Inglaterra, Zouma reencontrou-se com a regularidade nos gramados, após a grave lesão sofrida em fevereiro de 2016. Por todas as competições, foram 37 aparições e 1 gol marcado. Apesar de o Stoke ter terminado o campeonato rebaixado para a Championship, a temporada foi muito proveitosa para o atleta, que esteve presenten em 34 dos 38 jogos pela Premier League e readquiriu a confiança depois do problema no joelho.


Everton (2018/19): Em Merseyside, foram 36 partidas e 2 gols ao longo de toda a campanha com o Everton. Ao lado do colombiano Mina, Zouma formou uma dupla de zaga sólida e foi um dos destaques individuais da equipe. Prova disso é que o técnico Marco Silva esforçou-se para mantê-lo em seu elenco para a atual temporada. Entretanto, Lampard gostaria de contar com o atleta e bancou sua permanência.

TATICAMENTE

Como já falado anteriormente, Zouma pode atuar por ambos os lados da defesa, apesar de, neste início de campanha, ter caído sempre pelo lado esquerdo, com Christensen pela direita. Pode, ainda, atuar como lateral direito ou, num eventual (e pouco provável) esquema com 3 zagueiros, pelas beiradas, mais do que na sobra. Sua velocidade e qualidade no combate direto o credenciam a brigar diretamente com Andreas por uma vaga no time titular, já que é pouco provável imaginar que Rüdiger não será titular nesse time. Contudo, o Chelsea terá 4 competições para disputar em 2019/20, o que nos faz imaginar que todos (incluindo nessa conta Tomori) serão importantes e a briga por um lugar no time titular será constante.

AVALIAÇÃO FINAL

Kurt Zouma tem muito potencial para ser um grande zagueiro, a começar por seu porte físico e por sua velocidade. Precisa melhorar seu posicionamento nas bolas aéreas defensivas e a qualidade no passe, sobretudo com a perna esquerda, lado por onde mais atua. Corrigindo essas questões, se credencia a ter uma carreira de longo prazo em Stamford Bridge, já que é jovem (24 anos) e possui boa identificação com a torcida. Tende a crescer jogando ao lado de Rüdiger e sob a supervisão de Lampard, mas deve saber que terá de batalhar duro por seu espaço, já que possui concorrência de alto nível com Christensen e, em menor grau, com Fikayo Tomori, outra jovem revelação que será analisada mais pra frente em nosso Guia.

Desempenho atual: ★★★☆☆
Capacidade: ★★★★☆


Postar um comentário

0 Comentários