Jogar bem ou vencer: o dilema de Frank

Lampard vem tentando fazer o time jogar bem com resultados. (Foto: Getty Images)

Variações táticas são vistas como um método eficaz para mudar um jogo e conseguir um resultado. Um treinador que tem essa capacidade é frequentemente elogiado, deixa ser pragmático e teimoso e passa a ser vulnerável e flexível em relação às suas ideias primárias. Frank Lampard, no comando do Chelsea, já testou quatro diferentes esquemas táticos em pouco menos de dois meses. Até que ponto essa variação existe de fato e agrega ou é apenas o reflexo de um treinador ainda perdido e sem saber qual formação se adéqua melhor a sua equipe? 

A tática nem sempre é o que determina o resultado de um jogo. Não é porque o treinador surpreendeu e escalou o time com três zagueiros ou três atacantes que o resultado virá, assim como variações dentro da mesma partida não são sinônimos de vitória. Às vezes ajuda, outras atrapalha. Um time com confiança tem mais chances de vencer do que um com pouca moral, assim como um time bem fisicamente atua com melhor rendimento em relação a um cansado, e por aí vai. Portanto, a tática não é o fator primordial para um bom desempenho. 

LEIA MAIS:
O futuro é agora

Em contrapartida, é algo que precisa ser analisado no caso do Chelsea. As variações táticas de Frank Lampard tem seus pontos positivos e negativos. Vamos a eles.

Torna-se difícil analisar o trabalho do Lampard sem que ele tenha todas as suas principais peças disponíveis. Ou estão machucadas, ou estão retornando de lesão e com pouco ritmo de jogo. É fácil compreender que as variações existem muito por conta desses fatores já ditos, porém, isso pode atrapalhar.

Todo time campeão tem uma "cara", uma identidade, um estilo de jogo bem definido. As variações ocorrem durantes os jogos, circunstâncias e contextos de cada partida. Não lembro de nenhum grande time que jogava cada rodada com uma formação tática diferente - e é isso que vem acontecendo com o Chelsea.

"É possível vislumbrar a divisão entre aqueles que querem vencer e aqueles que desejam simplesmente jogar bem." - A Pirâmide Invertida

Lampard vem buscando conciliar resultados + jogar um bom futebol. Não quer apenas vencer, mas quer jogar bem. Não quer apenas jogar bem, mas quer vencer. Até o momento houve jogos em que o Chelsea jogou bem e perdeu. Outros, onde não fez uma boa partida e mesmo assim conseguiu êxito. Faz parte do futebol, mas Frank quer unificar ambos e tornar seu time uma equipe vistosa e vencedora. 

Herbert Chapman, ex-jogador e ex-treinador, foi um dos técnicos de maior sucesso e influência no futebol inglês do início do Século XX, até sua morte repentina em 1934. Uma vez, disse que "o padrão de jogo, na média, seria muito melhor se o resultado não fosse o objetivo mais importante. O medo da derrota e da perda de pontos corrói a confiança. O que acontece é que, quando as circunstâncias são favoráveis, os profissionais são muito mais capazes do que se imagina; e, ao que parece, se desejamos um futebol melhor, devemos encontrar uma maneira de minimizar a importância da vitória e dos pontos a serem conquistados"

A cobrança precisa existir desde que saibamos o que está sendo proposto. O Chelsea encontrará uma identidade em breve, mas até lá, será necessária calma para que todos possam trabalhar e desempenhar suas funções, pois há um treinador em ascensão e jovens promessas que irão se desenvolver e se tornarão grandes nomes da história do clube. Em um balanço geral o saldo até aqui é positivo e isso é um conforto para uma temporada que, como venho dizendo, será longa e difícil. 


Postar um comentário

0 Comentários