Vitórias para elevar a confiança e o moral

Foto: Dan Istitene/Getty

Nada como um dia após o outro no futebol. Se a temporada começou com grandes dificuldades para o Chelsea, com a goleada sofrida para Manchester United no jogo de estreia e a derrota para o Liverpool na Supercopa da UEFA, as coisas parecem lentamente começar a se encaixar para a equipe de Stamford Bridge. É claro que as falhas defensivas ainda nos atormentam jogo após jogo e se repetiram novamente na vitória sobre o Southampton, mas tem dado gosto acompanhar o trabalho de Frank Lampard e da “molecada” da base.

Aos poucos, Tammy Abraham vem se provando cada vez mais maduro, seguro e confiante no posto de principal atacante do time, mesmo com a concorrência do campeão do mundo Giroud e do belga Batshuayi. Já são 9 gols em 11 jogos por todas as competições, e o título de artilheiro da Premier League. Mason Mount tornou-se quase tão indispensável quanto Jorginho, mesmo esta sendo apenas sua primeira temporada na elite do futebol inglês. Tomori também merece destaque, já que passou de peça possível de empréstimo a zagueiro mais confiável no momento, com a ausência de Rüdiger.

LEIA MAIS:

É claro que nem tudo ainda é perfeito e há muito (muito mesmo) a ser corrigido, começando pelo sistema defensivo. A quantidade de gols sofridos de jogadas aéreas preocupa muito, porque tem sido um fato recorrente. Zouma, mesmo com toda a estatura que possui, tem falhado bastante nesse e em outros tipos de lances que não o víamos falhar na temporada passada. Contudo, o momento de bonança será importante até mesmo nesse aspecto, já que dará tranquilidade para que o sistema defensivo se acerte. Azpilicueta começa a dar sinais de recuperação na lateral direita
e até mesmo Marcos Alonso tem apresentado um pouco daquele futebol de sua primeira temporada em Stamford Brigde.

Ainda, é importante destacar também a recuperação técnica de Willian. O brasileiro, que já foi algumas vezes criticado aqui por nós, do Blues of Stamford, tem deixado de participar apenas dos jogos para ser decisivo. Gols, assistências e objetividade foram
atributos percebidos nos últimos três jogos, contra Brighton, Lille e Southampton, nos quais o camisa 10 lembrou que ainda pode ser uma peça valiosa no elenco.

Por fim, nunca é demais recordar que o objetivo dessa temporada não é a conquista de títulos, mas sim a pavimentação de um caminho para o sucesso duradouro. É algo que já era pedido por nós, torcedores, cansados do carrossel da troca de treinadores e

da falta de espaço para os jovens criados na base e identificados com o clube. Para que essa transição seja mais fluida, somente com vitórias, que trazem aumento da confiança e permitem o pleno desenvolvimento de uma mentalidade vencedora. Com diretoria, Lampard, comissão técnica e todos do clube com o mesmo pensamento, podemos surpreender já nesse primeiro ano.

Postar um comentário

0 Comentários