A escolha de Lamptey escancara o outro lado da moeda

Foto de Visionhaus

A provável saída de Lamptey, uma das várias promessas da Youth Academy que surgiram no profissional nesta temporada, deixou alguns torcedores preocupados e irritados com a direção. O Chelsea procurou o atleta que não aceitou e não pretende permanecer em Stamford Bridge. É compreensível e explicarei os possíveis motivos.

Lamptey é lateral-direito e ponta. Na primeira, Reece James. Na segunda, Pulisic e Hudson-Odoi (só para falar dos dois mais jovens, além de Willian que deve renovar e mais alguma contratação que será feita no verão). Tariq, aos 19 anos, ocupa faixas do campo onde o Chelsea já possui jogadores mais prontos e à frente dele. 

Reece James, por exemplo, tem condições de ser titular do Chelsea por uma década. Tem futebol para ser um dos melhores do mundo na posição. O que fazer com o Lamptey numa situação dessa? O jogador e seu staff já devem imaginar este cenário. Nas pontas então nem se fala. Como planejar uma carreira brilhante para um ótimo jogador sendo que será eternamente reserva no Chelsea?

Por outro lado, seria péssimo o Chelsea perder um destaque e um futuro grande jogador, mas é o outro lado da moeda ao ter uma base tão vencedora e que revela tantos grandes jogadores. Desta vez o erro não é da direção. Nem dá para dizer que é um erro do atleta, mas sim uma opção e escolha para o seu futuro. Compreensível, apesar de lamentável. 


Postar um comentário

0 Comentários