Apenas Tammy Abraham não é o suficiente



Por Filipe Mayrink
O ataque do Chelsea tem sido uma notória incógnita nos últimos tempos. Desde a saída de Diego Costa, novas contratações para o setor ofensivo foram feitas, uma delas a de Álvaro Morata - que nem preciso falar sobre seu desempenho. A única coisa que vejo na filosofia ofensiva do time é apenas atacar e depender de qualidades individuais, mas quando você assiste de perto, não há posicionamento ou uma boa configuração nas jogadas de ataque. Não me limitando a citar apenas um, trago os três centroavantes que jogam pela equipe na atual temporada. 


Olivier Giroud
Comprado junto ao Arsenal por exageradas 17 milhões de libras, o francês teve sua importância em raros momentos pelo clube, onde teve mais destaque durante a campanha do título da Liga Europa em 2019, mas apenas isto. O campeão do mundo pela França não vem tendo espaço e o que mais se espera dele é que saia nessa janela de transferências.
Segue algumas estatísticas do francês em 19/20:

  • 7 jogos, 1 gol;
  • Apenas 282 minutos jogados;
  • Inúmeros jogos sem ser relacionado.

Ao todo, em 70 jogos pelo clube, Giroud marcou 19 gols e deu 13 assistências. Na Liga Europa da última temporada, marcou 11 gols e distribuiu 5 assistências, sendo o grande nome dos blues na competição. Lembrando que o contrato do mesmo se encerra no final da temporada, e aparentemente não será renovado.


Michy Batshuayi
Com mais jogos e tempo de jogo, Michy Batshuayi também não vem se destacando na equipe de Frank Lampard. O belga tem números ruins para o número de oportunidades que recebe, mas com melhor aproveitamento que Giroud.

  • 21 jogos, 7 gol e 3 assistências;
  • Pouco utilizado nas principais competições;
  • Fraco desempenho em jogos importantes.

Michy tem um total de 73 jogos pela equipe, marcou 24 gols e distribui 6 assistências. Números muito ruins para um centroavante. Com contrato até 2021, o belga deve permanecer na equipe de Londres pelo menos até o fim da atual temporada.

Tammy Abraham
Agora vos dou esperança. A nossa camisa 9 está muito bem representada por Tammy Abraham. O inglês tem bons números na sua primeira temporada sendo importante para o Chelsea.

  • 30 jogos, 15 gols e 5 assistências;
  • Mais de 2 mil minutos em campo, em sua grande maioria como titular;
  • Crescimento absurdo do seu valor de mercado: 50 milhões de libras;
  • Está entre os 100 jogadores mais valiosos do mundo.

Impressionado? Acredito que sim. Abraham é a grande e grata surpresa da equipe que estava sem poder contratar há pouco tempo.

Necessidades
Ficou clara a nossa dependência de apenas um centroavante. Atualmente, o nome mais especulado vem sendo o de Edinson Cavani (32 anos), que atualmente defende o PSG e já manifestou seu desejo de sair. Nomes mais talentosos e para o futuro, como Timo Werner e Moussa Dembélé, ambos com 23 anos, são ótimas opções para um técnico que trabalha bem os jovens, além de serem as melhores opções para o Chelsea tentar sonhar mais alto essa temporada. Fatores podem dificultar o prosseguimento das transferências citadas acima e aparentemente não se deve esperar muito dessa janela, afinal, estamos no meio da temporada. 

A esperança de contratações deve ficar para a próxima janela, a mais propícia a contrações de jogadores de classe mundial. A preocupação da torcida é evidente. Seja na defesa, no meio ou no ataque, a equipe precisa buscar jogadores para suprir a necessidade do time, se tornar competitivo novamente e encarar os clubes que vem dominando a Europa nos últimos anos.

Postar um comentário

0 Comentários