Mount não é um meia-armador e o Chelsea precisa de um

Mason Mount é um dos homens de confiança de Frank Lampard. (Foto: Divulgação)

A atual temporada é muito atípica. Jovens e mais jovens no time titular, média de idade baixíssima e em algumas partidas a menor da história do clube. O Chelsea passa por um momento de reestruturação e usa a base como alicerce e como base do time que pode vir a conquistar títulos importantes em um futuro não muito distante. Perdão pela anáfora. 

Lampard não exita em utilizar os jovens, principalmente Abraham, Tomori, James e Mount. Todos com um papel importante dentro do time em determinado momento da temporada, porém, todos já oscilaram. O último citado é quem mais me preocupa.

Mount tem tudo para se tornar um grande jogador e colocar o seu nome na história do clube, mas vem mal há meses. Iniciou a temporada muito bem, indo de encontro com a boa fase do time e com o hype que cercava a chegada de Frank Lampard. Caiu de nível e ainda não se recuperou. Mason tem versatilidade o suficiente para atuar em muitas posições no meio de campo, mas ainda não se encontrou em nenhuma. Lampard também parece perdido.

LEIA MAIS:

Eu ainda não sei qual é a função do Mount no time titular do Chelsea. No 4-2-3-1, deveria ser o meia central. Não é. Muitas e muitas vezes, diria que na maior parte do tempo, Mount cai pela esquerda - ficando muito próximo do ponta que por ali atua. Mais atrapalha do que ajuda e constrói.

Como meia de ligação a transição é falha. Falta profundidade e verticalidade para o jovem inglês. Não é um meia armador, ou ao menos ainda não tem confiança necessária para ser um. Com várias decisões equivocadas e passes para o lado, Mount tem muita a evoluir.

As carências dentro do elenco são várias e todo mundo foca na necessidade de um zagueiro. Hoje falam até de um goleiro pela ineficiência do Kepa na temporada, mas a falta que um camisa 10 faz nesse time é absurda. Explico no parágrafo a seguir.

Lampard não parece ter confiança no Barkley, e com Loftus-Cheek machucado, Mount é a única opção para ser o tal meia central. Quando não rende, entra Kovacic, Jorginho ou Kanté - quem é que esteja no banco. Automaticamente o esquema muda, porque Kovacic não atua adiantado, tampouco Jorginho. E o Kanté faz sempre a mesma função caindo pelo lado direito. Ou seja, se Mount está mal ou precisa sair, o esquema muda.

Já foi falado sobre Isco e até sobre Olmo, mas não acredito que virá alguém agora em janeiro para essa posição. Resta torcer para o Mount recuperar o bom futebol do início da temporada ou esperar que o Barkley repita as boas atuações que já teve com Lampard como meia-armador.



Postar um comentário

0 Comentários