O 'haterismo' impede que Gabigol seja unânime no Chelsea

Gabigol está no radar do Chelsea, segundo a imprensa inglesa. (Foto: Divulgação)

O nome da vez no Chelsea é de Gabriel Barbosa, o Gabigol. O centroavante da Internazionale, ex-Flamengo, pode ser envolvido em uma troca com Olivier Giroud, além de facilitar a venda de Alonso para os italianos - desejo de Antonio Conte, ex-treinador do Chelsea. No Brasil, unanimidade e querido por cerca de 40 milhões de torcedores. Quem não gosta, provavelmente não tem boas lembranças do camisa 9 enfrentando seus times em território brasileiro.

Gabigol foi o artilheiro do Brasil em 2019, com 43 gols em 58 jogos e média de 0,74 por partida. Há dois anos, pelo Santos, também foi o máximo goleador do campeonato brasileiro com 18 gols. No último, marcou 25. Campeão brasileiro e da América, está na hora de Gabriel Barbosa voltar à Europa e tentar novamente ter sucesso.

MERCADO DE TRANSFERÊNCIAS
Bruno Guimarães no Chelsea pode ser bom apenas a longo prazo
Lyon emite nota oficial após interesse do Chelsea em centroavante

A primeira escolha não poderia ter sido pior. Era uma Internazionale em reconstrução, com um treinador burocrático e pouquíssimas oportunidades recebidas. No empréstimo para o Benfica, pouca coisa mudou. Gabriel mal pisou nos campos europeus na sua primeira passagem pelo Velho Continente. 

Voltou para o Brasil e para o Santos, onde teve novamente o protagonismo habitual, mas foi no Flamengo onde o destaque máximo aconteceu. Autor dos gols do título da América, Gabigol é amado por 40 milhões de torcedores e odiado por todo o resto. Odiado porque, provavelmente, estes mesmos torcedores não devem ter boas lembranças do camisa 9 contra seus respectivos times. Ou ainda, não gostam das típicas provocações do artilheiro.

Na Europa a torcida se divide. Muitos querem que o brasileiro assine com o Chelsea pelo retrospecto de gols em 2019 e por ser parecido, ao menos na personalidade, com Diego Costa. Para eles, os blues precisam novamente de um bad boy. A outra parte não o quer porque acredita que o time precisa de um nome mais forte. É aquela corriqueira dificuldade que estamos tendo para mudar a mentalidade do torcedor acostumado com títulos, para entender que 2019/20 é um período de recomeço e reconstrução em Stamford Bridge.

Confira o novo episódio do Podcast Of Stamford

Gabigol pode ser um bom nome, mas seria uma aposta muito alta. Não acredito que será um Novo Pato, mas também não temos como definir se dará certo ou não, sequer transformar isso em porcentagem de acerto ou erro. Sabe fazer gol, está em uma fase fantástica e pode ser um bom reserva para o Abraham. 

De uma coisa eu tenho certeza: é melhor que Batshuayi e Giroud. Não precisamos, em janeiro, de um centroavante melhor que o nosso atual camisa 9 - e sabemos que no inverno é impossível trazer alguém desse nível. 

E antes que eu me esqueça: sem aquela velha história de "no Brasil qualquer um joga". Se fosse assim, os brasileiros que saíram daqui para a Europa não teriam o sucesso que tiveram e estão tendo. Gabigol pode ter ido no momento errado e agora seja a hora de retornar. Menos hater, por favor.



Postar um comentário

1 Comentários

  1. Haterismo? Kkkk Gabigol é problemático, gosta de polêmica e não tem perfil para jogar na Inglaterra. Acho que está longe de ser essa coisa toda que dizem.

    ResponderExcluir