Brexit, Premier League e Chelsea: o que pode mudar?

Getty Images

Após alguns anos de especulações, debates e desconfianças, o Reino Unido finalmente se desligou da União Europeia. Mas como essa decisão afetará na Premier League?

Obviamente, se formos olhar para outros cenários no mundo, o fim da aliança resultou em grandes mudanças dentro e fora do Reino Unido, como na economia, ambientalismo, etc. E claro, o futebol viria a ser um dos afetados.

O QUE É O BREXIT?

O Brexit é o termo usado para descrever a saída do Reino Unido da União Europeia. É uma junção das palavras “British” (Britânico) e “exit” (saída).

A expressão é usada para caracterizar o processo de desligamento do Reino Unido da União Europeia iniciado com o referendo de 23 de junho de 2016. Nesta data, os britânicos escolheram deixar o bloco econômico e político europeu.

LEIA MAIS:
Ziyech trará a criatividade que o Chelsea não possui

Em 31 de janeiro de 2020, o Reino Unido (sob comando do Primeiro-ministro Boris Johnson) deixou a UE, tornando-se o primeiro país a fazê-lo. Após esta data, haverá um período de onze meses para que vários tratados e acordo sejam negociados entre o Reino Unido e a União Europeia.

INCLUSÃO SOCIAL AFETADA

A Premier League se tornou de grande importância para a inclusão de jogadores de outros países, sendo uma grande promotora de integração para imigrantes e refugiados que buscam viver em paz em um país diferente das suas raízes. Com rumores diversos sobre as novas regras impostas à PL, separamos 3 jogadores refugiados que poderiam ter ido parar em outro lugar em outra situação, são eles:

Granit Xhaka;
Xherdan Shaqiri;
Dejan Lovren.

O que todos eles têm em comum? Passaram pelos mais diversos perrengues para chegar aonde estão, seja por guerras, tortura, entre outros. O assunto requer atenção, embora eu não acredite que as mudanças afetarão na inclusão de jogadores estrangeiros, com um foco maior em refugiados.

ESTRANGEIROS

Atualmente, o clube conta com 19 jogadores estrangeiros no seu plantel, e são eles:

Kepa Arrizabalaga
Willy Caballero
Antonio Rüdiger
Kurt Zouma
Andreas Christensen
Emerson Palmieri
Marcos Alonso
César Azpilicueta
Jorginho
N'Golo Kanté
Mateo Kovacic
Marco van Ginkel
Billy Gilmour
Danilo Pantic
Christian Pulisic
Pedro
Michy Batshuauyi
Olivier Giroud
Willian

Desses 19, 8 vem sendo utilizados como titulares atualmente, enquanto outros devem sair ao final da temporada. Agrego mais destaque para os valores totais dos mesmos, chegando a mais de 600 milhões de euros, valor que deve ser reduzido na próxima janela com as prováveis saídas.


IMPACTOS NO FUTEBOL INGLÊS

Após acompanhar por anos o processo de transição do Brexit, nos deparamos com diversas opiniões — em sua maioria — questionáveis. De um lado, os favoráveis a saída do Reino Unido da União Europeia, alegando algumas vantagens (pessoas pró-saída) e desvantagens (pessoas contra a saída), como:

Prós:
  • A grande economia que seria/será feita, já que os países que pertencem a União Europeia devem fazer uma grande contribuição financeira, todos os anos;
  • Maior liberdade de negociação com os outros países, ou seja, sem a interferência da União Europeia;
  • Redução dos imigrantes europeus, argumentando que os mesmos custam caro.

Contras:
  • O valor que seria economizado, de qualquer forma, seria usado, pois é o preço para ter acesso ao livre mercado europeu;
  • A imigração não vai diminuir com a mudança (levantamentos apontam que os imigrantes pagam mais impostos do que gastam com benefícios sociais);
  • Abalos nas relações comerciais com outras empresas e países.

Dentre tantas opiniões divergentes, destacam-se as últimas de ambas (redução dos imigrantes e abalos comerciais). Segundo o jornal britânico The Times, os clubes da Premier League precisarão se adaptar as regras do Brexit e o número de estrangeiros no plantel. Antes da saída do Reino Unido da União Europeia, as regras permitiam até 17 estrangeiros em um elenco de 25 jogadores, agora, com a mudança, apenas 12. Por enquanto, as regras só valem para trabalhadores fora do futebol, no entanto, elas poderão mudar para a Premier League, que está lutando para que os novos termos não sejam tão severos.

INSCREVA-SE
Faça parte gratuitamente da nossa torcida oficial reconhecida pelo Chelsea



Outro fato relevante é a moeda local. Com a saída, a libra tende a se desvalorizar e a perder seu valor no mercado, criando temor nos clubes ingleses, pois teriam dificuldades para disputar com clubes de outros países a contratação de atletas.

OPINIÃO

Ao meu ver, não haverá uma mudança com proporções gigantescas, afinal, a Premier League é a kiga mais forte do mundo e tem capital para se defender de eventuais mudanças. Caso contrário, uma forte perda irá acontecer, com grandes nomes indo embora, e outros nem sequer podendo chegar aos clubes. Não acredito que seja um mal tanto para os cidadãos locais, quanto para os estrangeiros, afinal, em um campeonato que movimenta muito dinheiro, o atual parlamento não irá impor medidas tão duras, porque isso poderia afetar a economia do país.

Postar um comentário

0 Comentários