Ji: a sul-coreana que já marcou o seu nome na história do Chelsea



O futebol feminino ainda é novo no cenário mundial. Até pouco tempo atrás as mulheres eram proibidas de praticar o esporte por inúmeros motivos. Em 92, o Chelsea Ladies Football Club foi fundado e em 2004 se filiou ao Chelsea Football Club - um ano antes do centenário dos blues.

Mesmo tendo surgido apenas no 99º ano de história do clube, as nossas meninas já conquistaram muitas coisas e seguem numa crescente assustadora. O Chelsea as apoia e as incentiva. 

ANOS VITORIOSOS

São cinco títulos de importância na Inglaterra nos últimos 5 anos - FA Women's Super League (2015, 2017/18), FA WLS Spring Series (2017) e a Women's FA Cup (2014/15, 2017/18). Também conquistou o título da Premier League Southern Division da temporada 2004/05 e nove taças seguidas da Surrey County Cup, de 2003 a 2013. 

Neste texto, quero destacar a sul-coreana Ji So-yun, ou apenas Ji. A pequena de 1,60m esbanja qualidade com a bola nos pés e já é uma das grandes da história do Chelsea Women - se não for a maior. Chegou em Londres em 2013 após se profissionalizar e atuar por dois anos no Japão, pelo INAC Kobe Leonessa. No Chelsea, venceu os cinco títulos locais já citados, inclusive marcou o gol do título da Women's FA Cup em 2015. 

LEIA MAIS:

Em 2019 disputou a Copa do Mundo da França, mas infelizmente a sua seleção não chegou muito longe. Foi citada por mim, em uma thread, como um dos grandes destaques da competição. 

Ji em fotos para a Nike antes da Copa do Mundo de 2018. (Foto: Nike)

Ji é uma meia-atacante que organiza o jogo e define jogadas. Pelo Chelsea, soma 150 jogos e 62 gols. Na carreira, está próxima do 100º gol: são 96 em 226 partidas. So-yun tem contrato com os blues até 2022. 



QUINTETO FANTÁSTICO

Na atual temporada, Ji tem a companhia de England, Kirby, Reiten e Sam Kerr no comando de ataque do Chelsea. Abaixo os números de cada uma em 2019/20:

Ji: 15 jogos, 6 gols e 2 assistências;
England: 20 jogos, 17 gols e 3 assistências;
Kirby: 6 jogos, 2 gols;
Reiten: 18 jogos, 5 gols e 8 assistências;
Kerr: 4 jogos, 1 gol e 1 assistência;

Kerr é uma das maiores centroavantes do mundo e estreou em janeiro. Quando chegou, falei sobre a força que o Chelsea demonstrava ao assinar com ela. Já estreou e já marcou. A australiana vestirá a camisa do Chelsea por pelo menos mais dois anos. 

Na foto, England, Kerr e Ji. (Getty Images)

Uma coincidência entre as atacantes do Chelsea é que England e Kerr marcaram contra a seleção brasileira em 2019. A australiana na Copa do Mundo e a inglesa em um amistoso com vitória do Brasil. 

O Chelsea ainda não é um gigante no futebol feminino da Europa, mas caminha a passos largos para conquistar um campeonato europeu. No ano passado, as comandadas por Emma Hayes caíram na semifinal da Champions League. Na atual temporada, Chelsea e Manchester City disputam ponto a ponto a liderança do campeonato inglês. Nos dois títulos da competição, as azuis de Manchester ficaram em segundo. Será que isso se repete em 19/20? Tomara.

Postar um comentário

0 Comentários