Nada funcionou e o atropelo foi justo

Chelsea FC

Chelsea foi atropelado pelo Bayern em pleno Stamford Bridge. Erros na escalação, de estratégia, de postura, individuais, coletivos, de sistema, na tomada de decisão. Teve de tudo um pouco e o 0 a 3 saiu barato. 

Lampard optou por esperar o Bayern no primeiro tempo. Caballero, o tão criticado Caballero, foi o responsável para que o placar permanecesse zerado ao término dos primeiros 45 minutos. Pelo menos duas defesas de muita dificuldade em finalizações do artilheiro Lewandowski. 

Gerd Wenzel, em entrevista ao Blues Of Stamford, falou que marcar Lewandowski é uma tarefa de Hércules e que o Chelsea precisava explorar as deficiências defensivas do Bayern - Boateng em péssima fase, Alaba e Davies improvisados. O último resolveu acabar com o jogo, aliás. Christensen segurou o polonês na primeira etapa com muita eficiência, mas não foi o suficiente. Lampard optou por escalar Barkley e Mount a frente da dupla de volantes. Faltou velocidade, profundidade e verticalidade ao Chelsea para aproveitar a fragilidade bávara. 

Chelsea FC

Willian assistiu o jogo do banco durante 61 minutos e pouco fez nos últimos 29. Pedro da mesma forma a partir do momento em que entrou aos 72. Entendo a estratégia do Lampard em repetir a escalação que atuou tão bem e venceu o Tottenham. Acredito que ele não contava com um Barkley tão sonolento e pífio. 

Rüdiger, outra vez muito abaixo. Outra vez com Tomori sem sequer ser relacionado. E, de novo, sem nenhuma explicação.

As inexplicáveis ausências de Tomori no lugar titular

Bayern e Chelsea se encontram em estágios diferentes. Os alemães são um time pronto, com jogadores world class e com um dos melhores centroavantes do mundo - se não o melhor. O Chelsea está em reconstrução. Sem vencer jogos de mata-mata da Champions League desde 2014, o problema não é o Lampard, tampouco os goleiros e muito menos Mount, Reece e Abraham. O problema no Chelsea é estrutural, mas sigo com pensamentos positivos de que voltaremos a conquistar coisas grandes com o atual modelo e planejamento. 



Postar um comentário

0 Comentários