O novo coronavírus e seus impactos na janela de transferências

Roman Abramovich sofreu perdas econômicas significativas em seu patrimônio devido à Covid-19. (Foto: Silver Hub)

Estamos passando por um momento dificílimo. A crise causada pelo Covid-19, ao que tudo indica, vai arrasar todas as economias dos países por onde passar. E o que isso tem a ver com o Chelsea? Tudo. O futebol está parado, as receitas não entram, a economia que envolve o esporte tende a colapsar. Nesse contexto, qual o futuro para os Blues? Difícil prever, assim como tudo que estamos vivendo, tudo é incerteza, mas que o futebol nunca mais será o mesmo, isso é certo. 

Um estudo da Deloitte estima que os impactos da Covid-19 na economia serão severos em diversos setores. Agora, imagina isso aplicado ao futebol, que é um nicho muito mais definido? O futebol só é possível por causa das torcidas e de seu consumo, e são elas que fazem a "cadeia" girar. A partir do momento que as pessoas estão isoladas e sabe-se lá quando poderão retornar a circular normalmente de novo, é possível dizer que a bolha de grandes salários, transferências com valores astronômicos e privilégios dos mais variados, deve diminuir assustadoramente. 

Há diversas especulações envolvendo o Chelsea: Coutinho, Sancho, Alex Telles, Neuer, entre tantos outros. Sabe o que isso quer dizer? Nada além de apostas. Nesse momento, é difícil ter alguma negociação de transferência, uma vez que não se sabe o cenário pós pandemia e nenhum administrador faria tal loucura. Lembrem-se, os jornais esportivos precisam de pauta e muitos dos interesses antigos (matéria requentada) serão revividos agora. Quer um indicativo de como deve ser a próxima janela de transferências do Chelsea? O jornal Russian Times diz que, devido a essa pandemia do Covid-19, o dono dos Blues, Roman Abramovich, perdeu cerca de £2,4 bilhões, somente neste ano (2020). 
Na conta oficial da Football Association no Twitter, essa é a imagem de capa - sinal dos tempos que estamos vivendo.

Foto: Twitter oficial da FA

Não há expectativa de volta da temporada do futebol no mundo e, mesmo que volte, há muita incerteza. Será com portões fechados? Se sim, continuará não entrando dinheiro de bilheteria para os clubes. Como ficarão os direitos de transmissão da TV? Ninguém sabe. O cenário é de incerteza e, por isso, pedimos aos torcedores dos blues que pensem bastante antes de acreditar em qualquer especulação nesse momento.

A FIFA anunciou, hoje, por meio de nota oficial, algumas medidas visando a volta do futebol, como a data do término de contratos de jogadores e o período da janela de transferências, e expressou preocupação com o alto desemprego nos clubes, que pode ter origem devido ao tempo inerte. Sobre o contrato dos jogadores que seu término para junho/20, a FIFA disse que os clubes podem estender esses contratos até a nova data estimada de conclusão da temporada - para a entidade, seria possível concluí-la até 31 de julho, mas pode haver modificação. Dado o impacto do fim dos campeonatos, a janela de transferências também sofrerá mudanças e o cuidado será para não atrapalhar a temporada 2020/21. 

A FIFA ainda fez um apelo para que os clubes mantenham seus funcionários. Uma vez que esses clubes não estão faturando, se veem obrigados a reduzir sua força de trabalho e a entidade pediu encarecidamente que fosse feito um esforço para que as pessoas continuem em seus postos. 

Com todo esse caos no mundo, não se assuste caso o Chelsea ou qualquer outro grande clube não se reforce tanto na próxima janela. O momento que vivemos é outro, e todo o nosso foco deve ser voltado para salvar vidas e nos livrar desse vírus. É evidente que tudo irá mudar. Nossas vidas, o futebol - assim como todos os outros esportes, a economia em todos os países. Por isso, fique em casa e ajude o mundo a vencer essa guerra.


Postar um comentário

0 Comentários