Alerta ligado para Lampard

Os holofotes estão sobre Frank Lampard ainda mais esta temporada
Foto: Associated Press

Antes de começar esse texto, que fique claro que não vou entrar na onda de muitos torcedores que já pedem a cabeça do nosso técnico. Longe disso, faremos uma reflexão e até questionamento sobre o atual momento do Chelsea do ponto de vista tático. Modismo não tem vez comigo. É início de temporada e começamos como a anterior, com desconfiança. Os resultados são questionáveis e a performance mais ainda, porém com alguns agravantes: não é a primeira campanha de Frank Lampard à frente do Chelsea e um caminhão de dinheiro foi usado para fazer essa equipe melhor, com jogadores escolhidos a dedo pelo treinador.

Sabemos que é uma equipe praticamente nova, que não teve tempo de fazer pré temporada e alguns reforços tampouco estrearam. Ainda temos jogadores que foram de grande importância temporada passada se recuperando de lesão, outros ainda estão entrando na melhor condição física. Tudo isso nós entendemos e é compreensível, mas o principal ponto que quero focar neste texto é: qual é a assinatura tática de Frank Lampard para o Chelsea? O que ele pretende implementar para a equipe?

Ancelotti, Conte e Mourinho tinham em comum no Chelsea algo que ainda carece em Lampard: estilo de jogo sólido e definido
Foto: Getty Images / Goal

Olhamos para a forma do Chelsea jogar e não sabemos qual é a proposta de jogo do time, quais os preceitos básicos. Por exemplo, sabemos que Guardiola joga com o tão famoso jogo posicional (que eu odeio tanto). Seu discípulo Arteta, idem, mesmo tendo menos matéria prima para tal, já se vê uma proposta de jogo no Arsenal. Mourinho, no Tottenham, tem o ‘park the bus’ como assinatura. Liverpool tem a ocupação de espaços e troca de posição incessante do trio de ataque, com uma intensidade absurda, o gegenpressing. Ole e Manchester United são um caso à parte, pois sofrem um pouco do que estou falando de Frank Lampard. Falta uma identidade ao Chelsea, algo que você olhe para seu time e diga: “esse time é a cara do Lampard”. Pois é, não tem. Jogamos 5 vezes nessa temporada e cada partida apresentamos um estilo de jogo diferente. Já que não temos regularidade, então precisamos ter uma linha de trabalho, de modo que facilite o time a absorver as ideias e que possam aplicar em jogo e, assim, criar um legado e só o técnico pode fazê-lo. Não vou nem entrar na questão de leitura de jogo e tomada de decisão na modificação da equipe durante os jogos porque é papo para outro texto, mas também é outro alerta que precisa ser corrigido com certa rapidez.

INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Não me venha dizer que jogar com linhas altas e posse de bola são as suas características, pois atualmente todo (ou quase) técnico joga assim. Estou falando de algo inconfundível, como uma transição rápida que só ele faz, ou uma ocupação de espaço e troca de posições de modo que só ele faria, entendem? Sei que isso tudo leva tempo, mas esse mesmo tempo está passando e jogando contra a nossa lenda. Frank precisa achar uma solução e mostrar seu trabalho com mais clareza. Nessa temporada, a alternância de esquemas já é menor e o caminho vai sendo trilhado para o 4-2-3-1, mas ainda é preciso encontrar uma forma de jogar, uma proposta, pois ainda é tudo muito confuso. E agora não há mais desculpas do transfer ban ou de falta de peças, mesmo para um técnico iniciante.

Como diz o nosso apresentador do Podcast of Stamford, JP, a régua está mais alta e, com essa quantidade de reforços, é necessário apresentar mais. Pois “só” talento individual pode ganhar alguns jogos, mas não se ganha um campeonato sem um técnico que o potencialize e extraia o melhor dele. E, para isso, precisamos de uma proposta de jogo clara. Talvez essa questão tática se mostre ainda mais importante numa liga como a Premier League, onde temos os melhores técnicos do mundo. Mourinho, Ancelotti, Guardiola, Klopp, Nuno Espírito Santo e tantos outros são da melhor qualidade, portanto Lampard precisa criar a sua assinatura e dar cara a esse Chelsea. Do contrário, será mais uma lenda que passará por Stamford Bridge.

Este texto reflete a opinião do autor, não sendo, necessariamente, a posição deste site sobre o tema.



Postar um comentário

0 Comentários