GUIA: Conheça os adversários do Chelsea na Champions

Arte: Chelsea FC

Nesta quinta-feira (01) o sorteio da UEFA Champions League 20/21 revelou os adversários do Chelsea na fase de grupos, que tem início nos dias 20 e 21 de outubro. Homenageado com o President’s Award dessa edição, Didier Drogba se uniu ao também ex-Chelsea Florent Malouda na hora de puxar as bolinhas estreladas, e mais uma vez eles fizeram um bom trabalho à serviço dos Blues.

Sevilla, Krasnodar e Rennes foram os designados ao grupo E, juntamente ao Chelsea, e me dedico aqui a trazer informações sobre as equipes para quem está curioso sobre o que esperar dos adversários.

POTE 1 - Sevilla: “Dono da UEL” no caminho azul

Atual campeão da UEFA Europa League, pela sexta vez em sua história, o clube espanhol é o concorrente mais forte e tradicional no grupo dos Blues. Veloz e bem treinado por Julen Lopetegui, passou por Manchester United e Inter de Milão rumo ao título europeu e terminou La Liga em quarto lugar, atrás apenas do trio Real Madrid, Barcelona e Atlético.

Com boas peças em todos setores do campo, equipe andaluza perdeu seu termômetro, o argentino Éver Banega, bem como o ponta Rony Lopes, porém se reforçou com Ivan Rakitic (Barcelona) e confirmou a compra de Suso, que até então jogava emprestado pelo Milan.

Getty Images

É um time que não se abstém de atacar e que conta com uma rápida e eficiente transição ofensiva, além de ótimo jogo aéreo para machucar adversários, tendo recentemente vendido caro o título da Supercopa da UEFA contra o fortíssimo Bayern de Munique, perdendo apenas na prorrogação. Olho no ótimo e versátil Lucas Ocampos e no sempre definidor Luuk De Jong. Na defesa, o brasileiro Diego Carlos vem de ótima temporada e garante solidez e boa recuperação, embora a ausência do lateral-esquerdo Sergio Reguilón, agora jogador do Tottenham, pode ser sentida.


As partidas dessa temporada de Champions League marcarão o primeiro encontro entre Chelsea e Sevilla, nos 114 anos de existência de ambos, e prometem ser jogos chave para definir o destino do grupo. Contra espanhóis, foram 44 partidas, 17 vitórias, 15 empates e 12 derrotas.

POTE 3 - Krasnodar: Jovem russo gosta da bola no chão

Terceiro colocado na Premier League Russa 19/20, o desconhecido Krasnodar conquistou uma vaga na fase de grupos pela primeira vez após eliminar o PAOK (Grécia) nos play-offs, com duas vitórias por 2 a 1. Ano passado o time chamou atenção ao eliminar o Porto na pré-Champions, mas acabou eliminado pelo Olympiakos antes de alcançar o objetivo maior, finalmente conquistado nesta temporada.

Nascido apenas em 2008, o clube teve seu auge em competições europeias nas temporadas 14/15 e 15/16, quando caiu no primeiro mata-mata da Europa League, após passar a fase de grupos. Sem grandes nomes no elenco, o time se apoia no jogo coletivo e de posse de bola para encarar os maiores CSKA, Lokomotiv Moscow e Zenith. Carente de velocidade, se utiliza de intensa troca de passes, porém sofre bastante no setor defensivo, sofre muitos gols e tende a dar muitos espaços quando não tem a bola.

Divulgação FC Krasnodar

Ascendendo lentamente em âmbito nacional, conta com a capacidade de Daniil Utkin (20), meio-campista russo, de boa qualidade técnica e criação, destaque da equipe na liga. No ataque, o russo-brasileiro Ari (34) e o sueco Marcus Berg (33) trazem maior experiência (são 22 e 21 anos mais velhos que o próprio clube, respectivamente) e são os definidores da equipe. É o franco-atirador e vai disputar todos os pontos que puder, sonhando em fazer história.


A exemplo do Sevilla, Krasnodar e Chelsea nunca se enfrentaram por qualquer competição, sendo mais um capítulo a ser escrito pelo time de Stamford Bridge. Contra outros times da terra de Abramovich, o Chelsea tem 6 partidas, com 5 vitórias e uma derrota.

POTE 4 - Rennes: Mendy enfrentará ex-companheiros

Outro estreante do grupo, o Stade Rennais conquistou sua vaga ao terminar no terceiro lugar da Ligue 1 em 2020, de forma inédita. Mesmo com quase 120 anos de existência, o Rennes jamais venceu a primeira divisão francesa e tem como maiores glórias seus três títulos de Copa da França (em 65, 71 e 2019). Segurança defensiva foi marca importante do time na campanha passada, e um dos maiores responsáveis por tal feito, o goleiro Édouard Mendy, deixou o clube para se juntar justamente ao Chelsea.

Getty Images

Porém, com boa dupla de laterais e as ótimas performances do zagueiro Damien da Silva, capitão da equipe, bem como o novo goleiro Alfred Gomis, vindo do Dijon, o time indica que pode manter o bom desempenho na parte de trás do campo. Conta com a habilidade de Mbaye Niang (27), Steven N’Zonzi (31) e, principalmente, Eduardo Camavinga para chegar com rapidez e habilidade ao ataque. Camavinga é considerado a nova grande jóia do futebol francês, chama atenção de muitos gigantes e com apenas 17 anos já é a grande estrela de um Rennes equilibrado e competitivo.

Mesmo sem experiência europeia, o time da França é organizado e tem peças interessantes e que se conhecem bem, e pode dificultar partidas contra os mais tradicionais Chelsea e Sevilla. Entra para lutar pela vaga no mata-mata, que seria uma campanha de sonho, e se acabar em terceiro, pode impressionar na Europa League.

Apesar da conexão de goleiros (além de Mendy, Petr Cech e Christophe Lollichon trabalharam no clube antes do Chelsea), as duas equipes também jamais se enfrentaram. Desempenho dos Blues contra franceses é de 7 vitórias, 6 empates e 6 derrotas, em 19 partidas.

Postar um comentário

0 Comentários