Qualidade ou capacidade: o que falta ao Chelsea?

Reprodução Sky Sports

A temporada 20/21 se iniciou com muita expectativa para o Chelsea devido às excelentes contratações que o time de Londres fez. Imaginávamos que finalmente iríamos para um “oto patamar”, que brigaríamos até mesmo pelo titulo da Premier League e para ir o mais longe possível na Champions League. Bom, tudo isso ficou só nas expectativas mesmo, pelo menos até o momento.

O time de Frank Lampard hoje se encontra num mísero nono lugar, com 26 pontos, atrás de times como Aston Villa, Everton, Southampton e dos rivais do Big Six, exceto o Arsenal. Por falar no rival londrino, o time de Mikel Arteta inclusive nos venceu de forma categórica, apesar de no fim do jogo termos chance de brigar pelo empate. Contudo, a penalidade desperdiçada por Jorginho pôs fim às nossas esperanças no jogo. Mas então o que falta a esse time? Qualidade ou capacidade?

> João Paulo Pires: Nada melhor que um conselho de mãe quando se está perdido
> Rodrigo Jardim: Hora de sacudir a poeira e lavar a roupa suja

Quando olhamos as contratações que o Chelsea fez, vemos jogadores excelentes. Timo Werner, Kai Havertz, Hakim Ziyech, Ben Chilwell, Thiago Silva e também o goleiro Édouard Mendy. Foi suprida a necessidade de um atacante goleador, um meia e um ponta criativos, um lateral esquerdo que não comprometa e que ajude mais que atrapalhe, um zagueiro que já foi o melhor do mundo e que ainda renda e um goleiro que vem para sanar um problema que tínhamos há tempo. Somado a outros ótimos jogadores como Mason Mount, N’Golo Kanté e Reece James, para citar apenas alguns, temos sim um time de qualidade e que, no papel, é um dos melhores da Premier League. Logo, por que esse time não rende?

Muitos fatores podem influenciar más exibições de um time. Falta de entrosamento, de adaptação, lesões e, hoje, um a mais pode ser acrescentado, a COVID-19. Quem sofreu e muito possivelmente ainda sofre com isso é o alemão Kai Havertz, que foi contaminado no inicio de novembro do ano passado. O próprio Lampard confirmou a Sky Sports que os jogadores “relatam cansaço e fadiga”, por isso não conseguem dar o máximo nos treinamentos e jogos. Ziyech foi um que chegou, lesionou-se na partida de pré-temporada, contra o Brighton, demorou a estrear e, quando finalmente vinha com alguma sequência de jogos, sofreu uma nova lesão. Timo Werner é outro que anda devendo. Vice-artilheiro da Bundesliga na temporada passada, o alemão não é nem sombra do que foi no RB Leipzig, muito pelo fato de jogar fora de sua posição natural.

> Entrevista EXCLUSIVA com Salomon Kalou

Podemos concluir que o time do Chelsea tem muita qualidade, jogadores que podem e devem ser decisivos. Porém, devemos levar em conta as circunstâncias de cada um, as lesões, as adaptações e também quem foi vítima do novo coronavírus. Todo projeto demanda tempo, trabalho e muito esforço, nada cai do céu e cada um tem que olhar para si mesmo e procurar melhorar no que for necessário. Não podemos deixar de avaliar Frank Lampard, que vem tendo escolhas duvidosas e um trabalho questionável. Ele também é um dos que precisam de tempo, mas não terá todo o tempo do mundo.

Postar um comentário

0 Comentários