Por qual razão o Chelsea quer contratar Achraf Hakimi?

Ala-direito da Internazionale interessa aos Blues e ao PSG

Por Henrique Silva, Portugal
Hakimi já está no radar do Chelsea há algum tempo. É um jovem de 22 anos, que joga como ala-direito e que foi revelado pela base do Real Madrid, clube pelo qual estreou com apenas 17 anos. Sem muito espaço nos Merengues, foi emprestado ao Borussia Dortmund em 2018, num empréstimo com a duração de dois anos. 

Getty

Na Alemanha, esteve presente no time do ano da Bundesliga em 2019/20. Terminado o contrato, foi vendido para a Inter de Milão por 40 milhões de euros (aproximadamente 246 milhões de reais). Atualmente, é campeão italiano e um dos destaques da Serie A.

Semelhante ao sistema de Thomas Tuchel, a Inter de Antonio Conte joga com uma zaga de três homens, porém com outros três no miolo, ao contrário do time londrino, que apenas coloca dois. Hakimi é um ala muito rápido, tem noções defensivas de posicionamento, sabe fazer contenção, sabe-se comportar numa linha defensiva e fazer coberturas aos colegas. 


Quando o time adversário tenta construir pelas alas através do ala e do ponta, Hakimi gosta de pressionar alto e, como é bom no desarme aos adversários, isso permite-lhe recuperar muitas vezes a bola em posições adiantadas do campo. Porém, quando pressiona e não ganha a bola, as suas costas não estão em perigo, dado que o marroquino é extremamente rápido e consegue recuperar a sua posição sem qualquer problema.

No momento com bola, Hakimi gosta de ter espaço para o atacar e causar desequilíbrios à defesa adversária. É inteligente e sabe associar-se com seus companheiros, através de tabelas ou trocas de passes com os mesmos. Tem uma boa tomada de decisão perto da baliza adversária, e deste modo, pode causar perigo ao adversário, uma vez que sabe driblar quando necessário e sabe desmarcar-se para receber a bola em profundidade. Pode tomar conta das bolas paradas, é um dos batedores da Inter, a par de Christian Eriksen. Basicamente, Achraf Hakimi é um ala que toma conta da lateral quase toda, se necessário.

E de que maneira ele se encaixa no sistema de Tuchel?

Defensivamente não terá problemas, dado que a defesa do Chelsea também é composta por cinco homens. Pressiona quando tem de pressionar, ou seja, quando precisa de impedir o ponta adversário de receber a bola com espaço para rodar e partir para o ataque.

Ofensivamente, será importante em todos os momentos do jogo. É rápido o suficiente para jogar em transições como o Chelsea, por vezes, gosta de fazer, com movimentos de ruptura ou, caso com bola, a temporizar o último passe para sair na perfeição. Mas quando é preciso apenas gerir a posse de bola para controlar o jogo, Hakimi também é capaz de fazê-lo. 

Como consegue dar largura e profundidade a partir da ala, Kai Havertz agradece, pois é no meio onde se sente mais confortável, quando joga atrás do centro-avante. O marroquino encaixa muito bem no 3-4-3 de Thomas Tuchel e dá para entender a razão pela qual o time londrino não o quer deixar escapar para outras paragens.

Postar um comentário

0 Comentários