Conheça os adversários do Chelsea na UEFA Champions League 2021/22

Diferente de 20/21, Blues não são os únicos campeões de UCL em seu grupo

Nesta terça-feira (14), começa mais uma temporada da UEFA Champions League e o atual campeão Chelsea inicia sua caminhada defendendo o título europeu. Depois de erguer o troféu no mês de maio, a equipe de Thomas Tuchel foi colocada no Grupo H na primeira rodada de escolhas, seguida de Juventus, Zenit e Malmö.

Apesar de serem equipes regulares na Liga dos Campeões, salvo as duas participações do time sueco, iremos trazer aqui algumas informações sobre os clubes e o que esperar dos confrontos.

Reprodução/UEFA

JUVENTUS: Sem CR7 e sem vitórias na temporada

A velha senhora não está na melhor de suas fases. Após cair para o Porto na temporada passada, a equipe garantiu sua participação na Champions ficando com a 4ª colocação no campeonato italiano. Até o momento em que esta matéria foi publicada, a Juventus se encontra na décima sexta posição da Série A italiana, sem vitórias e muito próxima da zona de rebaixamento.

O retorno do técnico Massimiliano Allegri tem um único objetivo: levar a Juventus novamente à final da Liga dos Campeões, assim como fez em 2015 e 2017. Apesar da derrota em ambas as ocasiões, Allegri está determinado a se reerguer e conta com peças para isso.

Reprodução/Juventus

A saída de Cristiano Ronaldo abalou as estruturas do time italiano, que respondeu indo ao mercado e trazendo o jovem Manuel Locatelli. O jogador de 23 anos teve ótimo desempenho na Eurocopa com a Azzurra e vem para tentar solucionar os problemas do meio-campo bianconero nos últimos anos. Outra esperança da Juve é Federico Chiesa que, assim como Locatelli, fez uma Euro espetacular pela seleção italiana e é esperado que o jovem se torne uma das lideranças da equipe para os próximos anos. Por fim, é sempre bom ficar alerta para a famosa lei do ex com jogadores como Morata e Cuadrado.

A última vez em que Chelsea e Juventus se enfrentaram no torneio foi na fase de grupos da temporada 2012/13, quando os Blues foram derrotados por 3 a 0 em Turim e ficaram no empate por 2 a 2 em casa, contando com um gol inesquecível do brasileiro Oscar.


Obviamente o confronto mais difícil do grupo, mas ainda assim uma grande incógnita. A Juventus passa por uma série de apresentações ruins, mas deve elevar a competitividade uma vez que entre no torneio mais importante da Europa. É o clássico momento em que precisamos aguardar para ver no que vai dar, e o jogo contra o Malmö pode servir de um belo exemplo do que virá pela frente.

ZENIT: A primeira dança contra os Russos

O pote 3 do sorteio da Liga dos Campeões nos trouxe um primeiro encontro com o atual campeão russo. O técnico Sergei Semak está no cargo desde maio de 2018 e conduziu o clube pelo qual jogou à conquista de três títulos seguidos da Russian Premier League.

Entretanto, o Zenit não conseguiu entregar o desempenho esperado na última temporada do torneio. Foram cinco derrotas e um empate na fase de grupos, deixando o clube como último colocado e sem classificação para a UEFA Europa League. Além disso, a equipe não chega às oitavas da Champions desde a temporada 2015/16.

Reprodução/Zenit

Para tentar chegar longe na competição, o Zenit aposta em uma dupla conhecida pelos brasileiros: Malcom e Claudinho. Recém-contratado por 15 milhões de euros, Claudinho chega para encorpar a zona ofensiva do time russo, que conta também com o artilheiro das últimas duas edições do campeonato russo, Dzyuba.

Outros brasileiros também são frequentemente escalados no clube russo, como o lateral esquerdo Douglas Santos e o meia Wendel, que marcou um dos gols da vitória da equipe na última rodada da Russian Premier League.


Em conclusão, o Zenit é um time com muita força individual, mas que talvez não tenha qualidade suficiente para competir contra as duas equipes de força mais evidente. O quarteto Claudinho, Malcom, Dzyuba e Azmoun pode dar trabalho para as defesas adversárias, mas a tendência é que a equipe fique com a terceira posição do Grupo H.

MALMÖ: A surpresa mais conhecida

Depois de um playoff triunfal contra os búlgaros do Ludogorets, o Malmö vai disputar a fase de grupos da UEFA Champions League pela terceira vez na sua existência, após as edições de 2014/15 e 2015/16. Apesar do surpreendente retorno, o time sueco é nosso adversário mais familiar. A última vez que Chelsea e Malmö se enfrentaram foi na Liga da Europa 2018/19, com partidas vencidas pelos Blues por 2 a 1 na Suécia e 3 a 0 em casa.

Após quase quatro anos como adjunto da seleção dinamarquesa, o técnico Jon Dahl Tomasson deu início ao seu trabalho na equipe em 2020, levando o Malmö à vigésima primeira conquista do campeonato sueco e agora está na busca do bicampeonato.

Reprodução/Twitter/Malmö

Entre os grandes destaques da equipe, o meia Anders Christiansen, tricampeão da primeira divisão sueca e duas vezes o melhor jogador do ano pelo troféu da Allsvenskan, sendo o mais recente em 2020.

Assim como Christiansen, o jovem Veljko Birmančević é uma das peças-chave do elenco, jogador rápido e que esteve no radar do Malmö durante um ano até ser anunciado na temporada passada. Birmančević marcou nos dois jogos do playoff, praticamente garantindo a vaga da Champions frente ao Ludogorets.


Ao encabeçar o Grupo H, o Chelsea recebeu uma grande incógnita à sua frente. Todos os adversários vêm de feitos individuais grandes, mas ao mesmo tempo, não parecem oferecer uma ameaça gigantesca aos Blues.

Não podemos garantir vitórias em todos os jogos, afinal temos todos os fatores que fazem do futebol o grande cubo mágico que é, mas considerando a temporada que a equipe inglesa teve somado ao nível dos jogadores e dos reforços anunciados, o mínimo que se espera são pelo menos 4 vitórias e uma pontuação próxima de 12 a 15 pontos.

Postar um comentário

1 Comentários